Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Duplicada produção de arroz por hectare

O desafio do governo distrital de Angoche visando duplicar o rendimento médio por hectare de arroz foi conseguido na presente campanha agrícola, facto que antevê o incremento dos volumes de produção daquela cultura que constitui a base alimentar das populações locais, segundo revelou Ussene Rodrigues, administrador local.

Dados em nosso poder indicam que os produtores de arroz em Angoche estão, neste momento, a colher, em média, duas toneladas daquela cultura contra uma que era conseguida durante varias décadas, facto que, de acordo com a nossa fonte, resulta da adopção de novos pacotes tecnológicos para a agricultura que se traduzem no recurso à lavouras mecânicas de forma intensiva bem como da semente melhorada, recentemente lançada no mercado, denominada ITA 320.

Ussene Rodrigues salientou que após explicações sobre as vantagens das lavouras mecânicas e do uso de sementes melhoradas de arroz, os produtores aderiram massivamente ao uso dos novos pacotes tecnológicos, cujos frutos estão sendo colhidos, antevendo que a próxima campanha agrícola venha a conhecer uma solicitação de meios para a preparação dos solos.

No âmbito do programa acelerado para produção de alimentos (PAPA) que tem como horizonte o incremento da oferta de produtos para fazer face à subida de preços que sacrifica as populações mais desfavorecidas, o distrito de Angoche, com um potencial hídrico invejável, foi indicado para se concentrar no cultivo do arroz e milho, segundo dados em nosso poder.

Entretanto, a produção de arroz na presente campanha agrícola em Angoche não vai corresponder às expectativas do governo local que tinha fixado como meta vinte mil toneladas daquela cultura contra cerca de 12 mil, que se espera conseguir, de acordo com Ussene Rodrigues, que aponta a queda irregular das chuvas como causa principal do fracasso.

O entrevistado referiu que as chuvas deixaram de cair em meados de Março naquela região, tendo concorrido para a escassez precoce de água para irrigação dos campos afectando negativamente o desenvolvimento do arroz.

Para garantir maior disponibilidade de água em caso de escassez devido à queda irregular das chuvas nas próximas campanhas agrícolas, o governo acaba de lançar um concurso para a reabilitação de dois importantes sistemas de irrigação localizados em Iulotué e Ilepué, no posto administrativo de Namitoria e localidade de Parta, respectivamente.

Segundo Ussene Rodrigues, a queda irregular das chuvas afectou negativamente a cultura de gergelim para os produtores locais. Entretanto, o prejuízo pode ser compensado, pois a cultura de amendoim registou índices satisfatórios de produção.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!