Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dubai volta a inovar, agora com hotel subaquático

O endividado estaleiro do Dubai World , o conglomerado que desencadeou a crise da dívida em Dubai quatro anos atrás, fechou um acordo, esta Quarta-feira, com uma empresa suíça para construir hotéis subaquáticos.

Apenas um mês depois de ter buscado protecção contra a insolvência em Dubai e Cingapura, para reestruturar uma dívida de 2,2 biliões de dólares, o estaleiro Drydocks World revelou um acordo com a BIG InvestConsult, que detém os direitos da tecnologia, para construir o World Discus Hotel.

O empreendimento, que abrange um edifício subaquático em forma de disco conectado com um outro disco na superfície da água, será custeado pelo BIG, que está actualmente em conversações com outros investidores.

“A Drydocks and Maritime World é apontada como a empreiteira exclusiva para a construção dos hotéis e cidades flutuantes, um novo conceito no Oriente Médio”, disse a Drydocks num comunicado.

As empresas disseram que dois empreendimentos com cinco hotéis conectados estão a ser planeados para o Oriente Médio. A firma suíça tem como alvo a costa de Dubai e Abu Dhabi.

“Estamos na etapa de design e elaboração do projecto… É o mesmo conceito das plataformas”, disse o presidente da Drydocks World, Khamis Juma Buamim, falando aos repórteres.

“Este projecto tem sete diferentes tipos de design e varia de 50 milhões de dólares a 120 milhões de dólares para cada um. O valor varia conforme o design.”

Projectos extravagantes foram a marca de Dubai durante o período de astronómica expansão nos anos 2002-2008.

O emirado tem ilhas artificiais em formato de palmeiras e até mapa do mundo, e orgulha-se também de ter a mais alta torre do planeta e um circuito de ski indoor.

Essas obras, destinadas a projectar Dubai, foram erguidas à custa da alavancagem de grande quantidade de fundos, o que quase levou à ruína do emirado depois da crise financeira mundial, em 2008.

No entanto, Dubai vem se recuperando graças aos negócios de turismo, comércio e logística, beneficiando-se do seu status como paraíso no meio das revoltas da Primavera Árabe.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!