Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dois jovens condenados pelo tribunal por “furto qualificado”

O Tribunal Judicial de Gondola, na província central moçambicana de Manica, condenou a seis meses de cadeia, por “furto qualificado”, dois jovens apanhados pela Polícia a manter relações sexuais com uma cabra. Todavia, os donos do animal continuam a exigir lobolo e casamento dos jovens com a cabra.

Embora segundo as instâncias judiciais o caso esteja encerrado, os donos da cabra não se conformam e vão recorrer ao poder tradicional para exigir uma indemnização e o casamento dos jovens com a cabra. “O tribunal concluiu que os dois jovens praticaram furto da cabra, que é tipificado como crime no Código Penal (moçambicano)”, disse Lino Guido, o juiz responsável pelo caso.

Lino Guido acrescentou também que, embora o acto sexual com a cabra em que os jovens se envolveram fira “a moral e os costumes tradicionais da população local”, o mesmo “não se ajusta” à legislação moçambicana.

Os factos Os dois jovens, cuja identidade não foi até agora revelada, foram apanhados na semana passada pela Polícia na região agrícola de Matsinho, distrito de Gondola, província de Manica, a manter relações sexuais com a referida cabra, no âmbito de uma espécie de ritual satânico. Mário Creva, que testemunhou a detenção dos jovens pela Polícia, contou: “No preciso momento em que fui ver, a cabra apresentava corrimentos, o sexo estava inchado. Um dos jovens estava nu enquanto segurava a cabeça (da cabra), e outro a fazer sexo com o animal”.

Resolvida a questão em tribunal, o proprietário do animal é que não se conforma e continua a exigir que os jovens lobolem e casem com a cabra e que sejam obrigados a ressarcir os danos causados ao animal. O lobolo é um ritual tradicional vigente em muitos países africanos que serve de reconhecimento de uma união marital, segundo o qual o homem compensa a família da mulher. No caso, os dois jovens teriam de pagar lobolo aos donos da cabra. “O que faremos com uma cabra violada sexualmente se criamos os animais para venda e consumo?”, questionou uma fonte ligada à família do proprietário da cabra.

A fonte avançou que a família terá de “remeter o caso ao fórum social local”. A cabra violada foi devolvida, por decisão do tribunal, ao proprietário do animal. Os dois jovens cumprem a pena na cadeia distrital de Gondola.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!