Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dois cadáveres encontrados em Nampula e a insegurança pública agrava-se

Mais duas pessoas, uma do sexo masculino e outra do sexo feminino, foram encontradas sem vida numa via pública, em lugares distintos, na manhã de terça-feira (22), na cidade de Nampula. Os assassinos estão ainda por identificar e as causas do homicídio também por apurar; porém, acredita-se que os indivíduos tenham sido vítimas de gente de má-fé e conduta repreensível, uma vez que os corpos apresentavam sinais de golpes. Não é a primeira vez que estes casos acontecem naquela cidade e nos mesmos bairros, o que põe a população em constante alvoroço e apreensiva.

Os cadáveres, que semearam pânico no seio de populares, foram achados próximo de locais de venda de bebidas alcoólicas de fabrico caseiro. Não foi possível apurar a identidade das vítimas, mas soubemos que uma cidadã fazia parte dos infortunados, e era carinhosamente tratada por Tepiha, tendo o seu corpo sido encontrado na zona do Trim-Trim, no bairro de Murrapaniua.

Há poucos meses, um jovem que em vida respondia pelo nome de Carlos Manuel, de aparentemente 22 anos de idade, o qual se supõe que tenha sido agredido fisicamente por indivíduos desconhecidos, durante a noite, uma vez que apresentava ferimentos, foi achado sem vida em Murrapaniua. Até hoje o caso não foi esclarecido.

Ainda relativamente à tragédia recente, a segunda vítima foi encontrada nas imediações dum mercado denominado “Coqueiro”, em Mutaunha. Segundo testemunhas entrevistadas pela nossa Reportagem, o cadáver de Tepiha apresentava sinais de agressão física de violação sexual, facto que faz com que os habitantes acreditem que ela tenha sido estuprada antes de os supostos assassinos tirarem a sua vida.

Juma Adolfo, cidadão residente nas imediações do lugar onde a malograda foi localizada, disse que à noite ouviu gritos de pedido de socorro. Ele acredita que tal crime aconteceu no bairro onde a cidadã, vendedeira de “cabanga” (nome de uma bebida alcoólica de fabrico caseiro), residia. Ao lado dela foi achado um balde que continha tal produto.

Em declarações ao @Verdade, Lucinda Marcos contou que por volta de 01h00 de madrugada também ouviu gritos de desespero mas ninguém se prontificou a ajudar por temer pela vida, porque o bairro é fustigado por meliantes, principalmente à noite.

Sérgio Mourinho, porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, confirmou ao nosso jornal as duas ocorrências, mas não avançou detalhes. Ele assegurou que se está a trabalhar para neutralizar os bandidos.

Refira-se que em Nampula, diversas zonas dos bairros de Murrapaniua e Natikiri têm sido palco de crimes, com destaque para assaltos a residências e agressões físicas durante a noite e em plena luz do dia, facto que cria desconforto nos moradores. Os citadinos pedem a intervenção das autoridades policiais com vista a colocar fora de acção o grupo que está a instalar terror, medo e insegurança localmente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!