Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Djamangwane com 15% de detidos de Moçambique

Cerca de 15% dos pouco mais de 49 370 moçambicanos que, entre 2007 e 2008, estavam na condição de detidos e condenados a várias penas de prisão eram da Cadeia Central do Maputo, vulgarmente conhecida por Djamangwane.

A de Pemba, em Cabo Delgado, contribuiu naquele contingente global com cerca de 3960 reclusos, contra 3880 que estavam na Cadeia Central da Beira, em Sofala, e 3270 detidos e condenados acolhidos pela penitenciária de Tete, enquanto a do Niassa albergava, entre 2007 e 2008, um total de 2213 reclusos, segundo dados estatísticos do Tribunal Supremo (TS) compilados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Do total de entradas nas penitenciárias moçambicanas, no período em análise, cerca de 200 evadiram-se e/ou morreram por doenças várias não especificadas ainda na cadeia, 889 tiveram liberdade condicional e 6773 penas cumpridas na íntegra, enquanto penas de 1260 reclusos foram caucionadas.

Em 2007, a população reclusória moçambicana foi de 12 674 detidos, número que aumentou ligeiramente para 13 021, em 2008, dos quais 14 387 estavam na situação de condenados naqueles dois anos, de acordo ainda com o INE.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!