Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dívida pública interna agravada em 23%

A dívida pública interna moçambicana foi agravada em 23,2%, em 2010, cenário largamente influenciado pela dívida contraída pelo Estado junto à banca para financiar a extinta empresa Transportes Públicos de Maputo (TPM) e posteriormente assumida pelo Estado.

Pesou, igualmente, para este estágio, o financiamento bancário para subsídio aos combustíveis e construção dos complexos que hoje hospedam os Ministérios do Trabalho, Função Pública e do Turismo.

No mesmo período, entretanto, as operações financeiras activas totalizaram 2386,3 milhões de meticais, o correspondente a 85,4% do valor orçamentado e a uma diminuição em 57,6%, face ao exercício económico anterior, segundo a Conta Geral do Estado acabada de ser aprovada pela Assembleia da República (AR).

O nível de realização das operações financeiras justifica-se pela redução da adesão do Estado a novas participações no capital social de empresas, de desembolsos para acordos de retrocessão e pela redução de saneamentos a empresas deficitárias, tais como Auto Gás e Empresa Moçambicana de Sementes (SEMOC).

Amortização das dívidas

Enquanto isso, as amortizações da dívida pública liquidadas, igualmente em 2010, ascenderam a 1662,1 milhões de meticais, o correspondente a 89,8% do valor orçamentado e a um crescimento real de 18,6%, em relação ao ano anterior de 2009.

As amortizações foram de 1043,8 milhões de meticais para a dívida externa e 618,3 milhões de meticais para a dívida interna, representando crescimentos em termos reais de 19,6% e 17,0%, respectivamente.

Refira-se que o saldo acumulado da dívida pública externa no final do exercício económico de 2010 era de 141.501,3 milhões de meticais, o correspondente a 43,8% do Produto Interno Bruto (PIB), sendo de 122.754 milhões de meticais de dívida externa e 18.747,4 milhões de meticais de dívida interna.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!