Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Diversidade cultural instrumento de união na luta contra a pobreza

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse, quinta-feira, que a diversidade cultural existente no país deve servir de instrumento de união entre concidadãos na luta contra a pobreza.

Guebuza, que discursava num comício popular que orientou no posto administrativo de Pembe, distrito de Homoine, província sulista de Inhambane, disse que a diversidade cultural “faz parte da nossa riqueza”, pelo que deve ser factor impulsionador da unidade nacional para que, juntos, os moçambicanos possam combater a pobreza.

Na ocasião, o Chefe de Estado moçambicano deixou uma mensagem de paz. “Não queremos a guerra. Não queremos a violência. Os moçambicanos querem viver alegres, porque são um povo alegre e trabalhador”, indicou Guebuza.

Para o Presidente, os sinais de combate a pobreza já são visíveis, em todos os cantos deste país. “No tempo colonial muitos moçambicanos não construíam casas de alvenaria. Agora já constroem. Mas ainda há pessoas que, tendo condições para tal, tem medo de construir. Ao construir uma casa boa, comprar uma bicicleta ou um carro, também estaremos a combater a pobreza”, explicou Guebuza.

Segundo ele, o combate a pobreza é feito de várias maneiras e em vários sectores de actividade como é o caso de escolas, hospitais, entre outros.

O Presidente Guebuza alertou, por outro lado, contra o recrudescimento de um fenómeno caracterizado por acusações aos idosos pelos seus próprios filhos, que os consideram de feiticeiros, esquecendo que foram eles que os criaram e educaram.

“Nós temos um problema social muito grave, sobretudo contra os idosos. Esquecemos que quando os nossos pais ainda tinham forças tudo fizeram para nos criar e educar. Agora chamamos a eles de feiticeiros”, lamentou o presidente, para sublinhar que “ um dia, chegaremos a idade dos nossos pais”.

Em Pembe, Guebuza orientou, para além do comício popular, uma sessão extraordinária da Secretaria do Posto Administrativo, alargada ao conselho consultivo do Posto, antes de rumar para a sede do distrito onde visitou uma fabriqueta de sabão, instalada por um cidadão local, no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Distrital, mais conhecido por fundo dos “Sete Milhões”.

Esta unidade foi instalada em Junho de 2010 e emprega sete pessoas, entre as quais uma mulher. O distrito de Homoine foi a penúltima etapa da sua visita à província de Inhambane, iniciada Terça-feira no distrito de Jangamo (posto administrativo de Cumbane).

Quarta-feira, o Chefe de Estado escalou o distrito de Mabote (localidade de Mungue). A presidência aberta e inclusiva a província de Inhambane termina esta Sexta-feira, quando o presidente Guebuza se deslocar a Zavala, particularmente a localidade de Muane.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!