Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Disponível fundo para pesca de pequena escala no país

Mais de 60.400 mil dólares norte-americanos estão disponíveis para a transformação até 2018, de toda a zona costeira de Moçambique, em pólos de desenvolvimento, concretamente nas sulistas de Maputo, Gaza e Inhambane, centrais de Sofala e Zambézia, e nortenhas de Nampula e Cabo Delgado.

Neste momento está em curso a elaboração do memorando e concursos para as instituições elegíveis para a gestão de tais recursos financeiros. Segundo a edição desta Segunda-feira do Jornal ‘Notícias’, trata-se de um projecto lançado em 2011 resultante das consultas comunitárias feitas e que vai enriquecer o Plano Económico e Social (PES) do presente ano, cuja execução vai depender de cada província dentro das balizas criadas em função dos recursos humanos e técnicos para realizar a actividade.

O delegado do Instituto Nacional de Desenvolvimento da Pesca de Pequena Escala em Sofala, António Remédio, avança que o atraso na implementação da iniciativa se deveu a questões meramente burocráticas.

Neste momento, técnicos do Ministério moçambicano das Pescas estão a trabalhar na promoção de grupos de poupança do crédito rotativo e treinamento de pescadores na área de processamento. O projecto integra também a venda de insumos de pesca através de linhas de crédito para a criação de micro-bancos ou caixas-comunitárias e inovação de alguns produtos para incrementar a participação da mulher na pesca propriamente dita.

Já na Beira, capital de Sofala, arranca ainda este ano o treinamento de pessoal na área da carpintaria naval para a construção demonstrativa de embarcações seguras. O projecto inclui a construção de mercados, equipamentos de frio, expansão de energia eléctrica e comercialização do pescado.

Em Sofala, o Jornal aponta que a actividade contempla igualmente nos próximos dias o melhoramento e, ou a abertura de quatro estradas terraplanadas que dão acesso às zonas pesqueiras cujos concursos para a adjudicação das empreitadas foram recentemente lançados pela Administração Nacional de Estradas (ANE).

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!