Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dirigente queixa-se da falta de materiais para os X Jogos Africanos

A Presidente da Federação moçambicana de Atletismo, Sarifa Magide, manifestou preocupação pelo facto de até ao momento não estarem disponíveis alguns materiais indispensáveis nos X Jogos africanos – Maputo 2011.

“Estamos preocupados porque esses materiais não estão disponíveis, o que fez com que no Campeonato de Atletismo da Zona Austral de África, realizado nos dias 2 e 3 de Julho corrente, na cidade de Maputo, não fosse possível testar a nossa capacidade organizacional que era um dos objectivos deste torneio”, afirmou Sarifa Magid.

Entre os materiais em falta figuram os “engenhos de lançamento, gaiola e material para o salto à vara”. Sarifa Magid indicou que “eu até fiquei assustada, porque na prova do salto em altura houve um atleta que caiu fora do colchão porque o mesmo era pequeno, para alem de que tivemos que avançar com o lançamento do disco sem a respectiva gaiola”.

“Tínhamos até cancelado a competição, mas tivemos que realizá-la porque os países participantes pediram e usamos a hora do almoço, quando o terreno estava praticamente vazio, para evitarmos que acontecessem acidentes porque, de facto, não se podia fazer o lançamento do disco sem a gaiola”, declarou a Presidente da Federação Moçambicana de Atletismo.

Segundo Ela, compete à parte organizacional da competição garantir a disponibilização dos materiais em falta. Para Sarifa Magid, quem lançou o concurso para o fornecimento de tais materiais foi o Comité Organizador dos Jogos Africanos “e só este organismo é que pode dizer quando é que os mesmos estarão disponíveis”.

O Campeonato Regional de Atletismo da Zona VI, em Seniores masculinos e femininos, teve a participação de cerca de 300 atletas e juízes, representando os diferentes países da região austral da África.

Neste evento, Moçambique ocupou o sexto lugar, com um total de oito medalhas, uma das quais de Ouro. O campeonato ocorreu no Estádio Nacional do Zimpeto, o principal ‘cartão de visitas’ dos X jogos africanos.

Para aquela responsável do atletismo, o torneio regional foi “um pequeno teste que nós fizemos à capacidade dos nossos atletas. Abdicamo-nos de trazer os quatro melhores atletas que estão fora do país porque eles estão numa fase de progressão, e nós achamos que a interrupção para eles participarem nesta competição poderia não ser benéfica para os resultados que nós esperamos deles na altura dos Jogos Africanos”.

“Mas o comportamento dos nossos atletas foi bastante positivo porque a maior parte deles melhorou as suas marcas e penso que as medalhas que tivemos constituem um saldo positivo para o nosso país”, disse ela.

Quanto a preparação dos atletas moçambicanos para os X Jogos Africanos, Sarifa Magid indicou que a mesma está em curso, mas que “é verdade que para o nível da região não é boa altura, porque muitas das competições já terminaram, dai que temos que procurar uma forma de manter a nossa selecção no activo”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!