Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Directores-gerais dos Institutos Nacionais de Estatística preocupados

Acelerar o processo de integração da África por forma a garantir a sua união num sistema económico global constituiu a tónica central das recomendações da quinta reunião do Comité dos directoresgerais dos Institutos Nacionais de Estatística havida nos finais de Dezembro de 2010 nos Camarões.

Em representação de Moçambique esteve uma delegação do Instituto Nacional de Estatística (INE) e foi também feita uma outra recomendação aos chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA) no sentido de criarem condições necessárias para haver informação estatística de qualidade harmonizada ao longo de toda a região e em todas as áreas de integração.

Recomendaram ainda que todos os países africanos, particularmente, os recém-saídos de conflitos, devem ser submetidos a uma avaliação regular no âmbito do Mecanismo Africano de Revisão de Pares (MARP), a exemplo do que se passa com os pouco mais de 10 países, incluindo Moçambique, que já estão a beneficiar daquele processo.

Caso de Moçambique Refira-se, entretanto, que, no âmbito da integração económica regional, Moçambique já liberalizou 85% das posições pautais no Comércio Intra-Regional, no quadro da implementação do programa de Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

O Protocolo Comercial da SADC, em implementação desde 1 de Janeiro de 2008, permitiu naquele período que as importações moçambicanas na região com certificado de origem passassem de 5,4 milhões de meticais, em 2008, para 9,2 milhões de meticais, em 2009.

As exportações também com certificado de origem foram de pouco mais de 365,2 milhões de meticais, em 2009, e entre Janeiro e Fevereiro de 2010 atingiram cerca de 68,6 mil meticais.

O Banco de Moçambique (BM), por sua vez, harmoniza, a partir deste ano, a sua Lei Orgânica para adequá-la ao Modelo do Banco Central da SADC, a ser criado até 2016, após o que se seguirá a introdução de uma moeda única na região, em 2018, acções em curso no âmbito da integração económica da África dinamizada pela União Africana.

A próxima cimeira dos chefes de Estado e de Governo da União Africana está marcada para Julho de 2011 para se debruçar sobre a integração económica africana e avaliar esforços em curso visando a sua transformação em Estados Unidos da África.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!