Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Direcção da indústria e comércio encerra fábrica de loiça na Matola

A Direcção Provincial da Indústria e Comércio encerrou, sexta-feira, em Maputo, a fábrica de loiça plástica “Xiong Plástica”, devido a várias infracções, incluindo a poluição do meio ambiente, incumprimento de horário laboral, falta de contratos de trabalho e de material de protecção para os trabalhadores, entre outras.

 

 

Este é a segunda vez que a referida fábrica e’ encerrada num período inferior a dois meses. A primeira foi em Setembro, quando foi detectada a existência de um pó branco nos arredores da fábrica localizada na cidade da Matola, próximo da Estrada Nacional Número 4 (EN4), que liga a capital moçambicana a cidade sul-africana de Witbank.

A empresa produzia, em média, dois mil pratos por dia, que eram vendidos nos mercados das províncias de Maputo, Gaza e Inhambane. Os seis trabalhadores, que a partir de agora no desemprego, alegam que estavam sujeitos a varias injustiças laborais.

Convidado pela Televisão de Moçambique (TVM) a comentar sobre o assunto, o proprietário da fábrica, que apenas foi identificado pelo nome de Tcheu, escusou-se a prestar quaisquer declarações, alegadamente, por não falar a língua portuguesa.

Além de regularizar as questões ligadas ao meio ambiente, o proprietário da fábrica, de origem chinesa, foi intimado a pagar uma multa de 20 mil e 800 meticais, num prazo de 15 dias, contados a partir da data do encerramento.

A funcionar desde 2007, a Xiong Feng, dedica-se ao fabrico de artigos plásticos como pratos, bandejas, copos entre outros.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!