Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dinâmica internacional afecta pela negativa a economia nacional

O Primeiro-Ministro moçambicano, Aires Ali, reconheceu na Beira que a dinâmica económica e financeira internacional está a repercutir-se negativamente na economia e, consequentemente, na estabilidade económica e social das famílias moçambicanas.

Falando, sexta-feira, naquela segunda maior cidade do país, na província Central de Sofala, Aires Ali disse que a superação das dificuldades e constrangimentos ditadas por aquela realidade, passa necessariamente pelo aumento da produção e produtividade individual e corporativa, o que depende do empenho e dedicação de todos.

“O aumento da produção e da produtividade deve-se traduzir no aumento de recursos internos para o Orçamento do Estado, por forma a que o Governo reforce a capacidade de auto-financiamento quer do Programa Quinquenal 2010-2014, quer dos planos estratégicos provinciais” — sublinhou Aires Ali.

O Primeiro – Ministro teceu estas considerações na cerimónia de lançamento do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Província central de Sofala (PEDPS).

Em declarações a imprensa, Aires Ali explicou que as medidas de contenção que o Governo Central tomou para que os moçambicanos não fiquem prejudicados pelos elevados preços de produtos que voltaram a disparar a nível internacional, a partir deste Fevereiro, vão vigorar até Março próximo.

“Depois disso, será o momento de voltarmos a visitar o dossier, porque a situação internacional flutua, muda em função da sua realidade”.

Sobre o Plano Estratégico da Província de Sofala, Aires Ali disse que este deve ser assumido como um instrumento impulsionador do empreendedorismo da população e maior próactividade dos actores estatais e não só, com vista a responder aos desafios de desenvolvimento do país.

A implementação daquele plano custará cerca de 231, 4 milhões de meticais, o equivalente a 6, 6 milhões de dólares e que o seu financiamento é objecto de todos os sectores da província (Governo, sector privado, cidadãos, parceiros de cooperação, investidores nacionais e estrangeiros).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!