Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Detidos por venda ilegal de medicamentos em Sofala

A Polícia da República de Moçambique (PRM), deteve nove indivíduos, no distrito de Nhamatanda, província central de Sofala, indiciadas de venda ilegal de medicamentos nos mercados informais de Tica, Lamego e Xiluvo.

Os indivíduos em referência, que viram os seus produtos (fármacos) apreendidos, foram detidos no decurso de uma operação levada a cabo por uma equipa multi-sectorial constituída por elementos da saúde e da polícia.

Albertino Mualinque, director distrital da Saúde, Mulher e da Acção Social de Nhamatanda, citado na edição da terça-feira, do “Diário de Moçambique”, disse que o sector recebeu denúncias de cidadãos sobre a venda ilegal de medicamentos nos referidos mercados, e a partir de Fevereiro último foi realizado um trabalho de inspecção, que culminou com a apreensão dos fármacos e detenção de um grupo de nove pessoas.

Segundo Mualinque, entre os medicamentos ora apreendidos alguns eram exclusivos do Sistema Nacional de Saúde, tais como psico-fármacos, os de tratamento anti-retroviral, de tuberculose e malária, redes mosquiteiras específicas para mulheres grávidas, entre outros.

Os medicamentos foram incinerados no sábado porque se encontravam em más condições de conservação e outros fora de prazo. As autoridades calculam em 187.830 meticais o valor dos fármacos, segundo deu a conhecer Albertino Mualinque.

“Há roubo de medicamentos no Sistema Nacional da Saúde, deve haver uma rede que está a desviar medicamentos para o mercado informal, o que prejudica o Estado que gasta avultadas somas para adquirir estes produtos” disse Mualinque.

A fonte sublinhou que este cenário preocupa o sector porque os medicamentos vendidos nos mercados informais perigam a vida da população, pois são mal conservados e as pessoas que vendem não são especialistas na administração de medicamentos.

Em Junho do ano passado, houve igualmente detenções em Nhamatanda em conexão com a venda ilegal de comprimidos. Em Agosto também foi detido um grupo de estagiários da saúde que se dedicava ao roubo de medicamentos que foram julgados e condenados.

Para o caso deste ano, o Tribunal Judicial do distrito de Nhamatanda já abriu um processo criminal para que os nove detidos sejam presente em juízo para respondem pelos seus actos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!