Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Detidos cinco assaltantes de bancos na Matola

Cinco indivíduos, membros de um bando que se dedicava a assaltos a bancos e outras instituições encontram-se detidos na 5ª Esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM), no Município da Matola,  província de Maputo, sul do país.

Dois malfeitores escapuliram-se das mãos da Polícia, igual número foi alvejado durante uma troca de tiros com os agentes da corporação, numa acção em que um dos membros da quadrilha viria a morrer no Hospital Central do Maputo.

Segundo escreve o matutino “Noticias”, fazendo-se transportar em três viaturas BMW com inscrição MMH-29-65, Toyota Corolla AAM-447 MP e uma Runx AAL-354 MC alugadas algures na Matola, os meliantes faziam assaltos com recurso a armas de fogo.

Sem precisar a data da detenção a PRM refere que os meliantes, ora neutralizados, integravam um grupo que nos finais do ano passado raptou um gerente do Banco ProCredit, na cidade da Matola, e de seguida o subgerente, no bairro 25 de Junho, na cidade do Maputo, numa requintada operação jamais vista nos episódios do crime no país. Na ocasião, os bandidos apoderaramse de aproximadamente cinco milhões de meticais (cerca de 160 mil dólares).

Meses antes, os gatunos, munidos de AKM´s, assaltaram uma agência da empresa Electricidade de Moçambique (EDM) situada na Avenida 4 de Outubro, no bairro da Zona Verde, onde se apoderaram de 214 mil meticais.

Este assalto foi antecedido de um outro ocorrido no Banco Comercial e de Investimentos (BCI), no bairro do Alto-Maé, na capital do país.

Aqui, os meliantes fizeram-se passar por clientes para se introduzirem nas instalações, onde furtaram 230 mil meticais. Os bandidos, identificados por C. Nakatembo, C. Nhalungo e N. Milagre, foram detidos no bairro de Ndlavela numa residência quando se preparavam para mais um assalto. A sua captura foi possível graças a denúncias populares e à pronta actuação da corporação.

C. Nakatembo, um dos detidos, confessou que para conseguir alugar o carro usou uma identidade falsa, uma atitude que, aparentemente, visava despistar as autoridades policiais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!