Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

DETIDO MAIS UM GRUPO DE ESTRANGEIROS ILEGAIS

A Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula prendeu , no fim da semana passada, mais alguns estrangeiros ilegais na região mineira de Mavuco, Posto Administrativo de Chalaua, distrito de Moma.

Para além da detenção dos referidos estrangeiros, a polícia apreendeu consideráveis quantidades de pedras semi-preciosas adquiridas, também, de forma clandestina. Segundo nos foi informado, a neutralização daquele grupo de estrangeiros ilegais resultou de uma operação desencadeada pelos agentes da lei e ordem na sequência dum incêndio ocorrido, ainda este mês e perpetrado por indivíduos desconhecidos, tendo afectado grande número de tendas que serviam de residências das várias pessoas que ali residem.

António de Oliveira Maneque, portavoz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique, disse que alguns estrangeiros foram encontrados com documentos falsos e encontram- se, desde ontem, nas celas do Comando daquele corporação na cidade de Nampula, enquanto decorre o processo de investigação. Em relação às pedras semipreciosas, o porta voz da PRM disse que foram já entregues às estruturas competentes, neste caso a Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia. Segundo a fonte, muitos dos estrangeiros detidos não dispõem de documentos que lhes conferem o direito de permanência no país, e outros tem documentos caducados.

De acordo, ainda, com o nosso entrevistado, devido ao clima de tensão que se vive em Mavuco, a Polícia da República de Moçambique em Nampula foi obrigada a reforçar o contingente afecto ao posto. Entretanto, soubemos ainda que, em conexão com o caso, alguns cidadãos nacionais que exerciam a actividade de forma ilegal foram, também, neutralizados encaminhados à instituição de tutela, onde lhes foram aplicadas pesadas multas.

Por outro lado, fomos informados de que estão em curso investigações tendentes a apurar as principais causas que originaram o incêndio das referidas tendas, com vista aos devidos procedimentos legais.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!