Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desinformação sobre cólera causa mortes em Cabo Delgado

As localidades de Chipembe, no distrito de Montepuez, Nacaca e a sede do posto administrativo de Metoro, no distrito de Ancuabe, província nortenha de Cabo Delgado, estão a registar óbitos extra-hospitalares vítimas de diarreias agudas, acompanhadas de vómitos.

Sem precisar o número de mortos, o director provincial de saúde em Cabo Delgado, Mussa Ibraimo Agy, disse que as mortes causadas por diarreias agudas foram causadas pela desinformação protagonizada por indivíduos mal intencionados que fazem com que os doentes não se dirijam ao hospital.

Segundo Mussa Ibraimo Agy, houveram casos de alguns doentes que depois de acometidos de diarreias e vómitos mudaram-se das suas zonas de residência habitual para se refugiarem nos centros de produção agrícola, em detrimento de se apresentarem nas unidades sanitárias.

“Alguns habitantes de Montepuez e Ancuabe protestam contra a construção de centros de tratamento de cólera, alegadamente por se tratar de uma doença trazida pelo sector da saúde, em combinação com os líderes comunitários”, disse Agy, citado pela Rádio Moçambique.

O director de saúde em Cabo Delgado referiu que o sector que dirige não está a conseguir passar as mensagens de prevenção e combate a cólera junto das comunidades por causa desta onda de desinformação, levada a cabo por indivíduos mal intencionados.

Desde finais de Agosto passado, a província de Cano Delgado notificou 590 casos de cólera, com quatro óbitos, ocorridos em diversas unidades sanitárias.

Há cerca de um ano, um grupo de populares vandalizou o Centro de Tratamento de Cólera (CTT) que tinha sido instalado na localidade de Muadja, distrito de Ancuabe, aparentemente porque acreditavam que esta unidade era um foco de propagação de cólera na zona.

Em Moçambique tem sido frequente o surgimento de ondas de desinformação sobre cólera e o ultimo acontecimento desta natureza foi registado em Novembro último, no distrito de Mossuril, na província nortenha de Nampula, tendo na altura sido detidos oito indivíduos em conexão com o caso.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!