Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desenvolvimento de combustíveis: Namburete desfaz equívocos

O Ministro moçambicano da Energia, Salvador Namburete, defendeu, na Suiça, que o desenvolvimento de projectos visando a produção de biocombustíveis em Moçambique obedece a uma Política e Estratégia aprovadas pelo Governo e não tem qualquer tipo de conflito com a estratégia de produção de alimentos.

Falando na sessão dedicada aos biocombustíveis em Africa, no Fórum Africano de Energia que terminou na passada quinta-feira na cidade Suiça de Basileia, o Ministro Namburete disse que o Governo de Moçambique identificou com muita clareza os factores que tinha que ter em conta ao embarcar na promoção do uso de biocombustíveis no país.

Neste contexto, destacou a instabilidade dos preços de combustíveis no mercado internacional, o combate à pobreza através da promoção da agricultura, a necessidade de dar aos pequenos agricultores a oportunidade de adicionar valor à sua produção através do processamento dos produtos, como sendo alguns dos factores identificados pelo Executivo moçambicano.

Citado num comunicado de imprensa do Ministério moçambicano de Energia, Namburete explicou que a Política e Estratégia de biocombustíveis em Moçambique é consistente com os seguintes princípios: a inclusão das comunidades rurais no negócio; a transparência através da participação de todos os intervenientes, mitigação dos impactos sociais e ambientais, a sustentabilidade fiscal e a inovação.

O Ministro da Energia desfez equívocos de alguns sectores de opinião europeus sobre eventuais impactos negativos da produção de biocombustíveis em Moçambique, esclarecendo que, na maioria dos casos, tais opiniões internacionais baseiam-se em factos que não são de fácil verificação, ou mesmo em pressupostos que enfermam de muitas imprecisões. Namburete convidou todos os interessados a visitar os projectos em desenvolvimento em Moçambique, o que será também uma oportunidade para interagir com as comunidades e com os investidores envolvidos.

“Não podemos privar as comunidades, da oportunidade que têm, de combater por meios próprios a pobreza através da sua participação na produção e no uso de biocombustíveis em Moçambique” sintetizou o Ministro. O governante moçambicano que já regressou ao país chefiou a delegação que na Federação Suíça participou de painéis com seus homólogos africanos, nata de financiadores e homens de negócios da Área de Energia entre os dias 29 de Junho e 1 de Julho corrente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!