Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desempenho da edilidade considerado satisfatório

Os órgãos autárquicos eleitos do município de Nacala-Porto completaram, recentemente, dois anos desde que foram empossados para um mandato de cinco anos e a avaliação dos munícipes é satisfatória.

Pois que afirmam registarem-se melhorias no acesso aos serviços básicos de saúde, abastecimento de água, para além de se verificar alguma redução dos níveis de desemprego na cidade.

Contudo, instam a edilidade no sentido de estabelecer parcerias visando a mobilização de fundos para fazer face à erosão dos solos que ameaça destruir a cidade baixa, onde se situa um dos três maiores portos de águas do continente africano, entre outras infra-estruturas sociais e económicas.

Nos bairros da cidade portuária de Nacala já se podem ver muitas torneiras a jorrar água potável da rede urbana que, de acordo com Saquina Momade, significa o esforço da edilidade no cumprimento do seu manifesto eleitoralista de melhorar a prestação dos serviços básicos que se estendem à área de saúde, mercê da inauguração do edifício do novo hospital distrital que presta cuidados sanitários variados, evitando, consequentemente, a transferência dos pacientes para a capital provincial.

Se o governo investiu cerca de sete milhões de dólares norte americanos para construção do novo hospital da cidade é porque confia na capacidade de gestão da edilidade de Nacala – reforçou a nossa entrevistada, acrescentando que a construção de dois novos centros de saúde nos bairros mais populosos na zona de expansão da cidade é outro passo positivo que o Concelho Municipal deu no sentido de proporcionar aos munícipes as melhores condições de vida prometida na campanha eleitoral para as terceiras eleições municipais.

Por seu turno Mendes Tomo realçou o facto dos níveis de transitabilidade na cidade e, em particular nos bairros suburbanos, estar a registar melhorias que na sua óptica estimula a expansão daquela urbe que denuncia problemas resultantes da ocupação desordenada dos solos cujo fenómeno acarreta graves consequências no contexto ambiental.

Ainda no quadro das conquistas alcançadas pelo município de Nacala ao longo dos dois anos de exercício, o entrevistado mostrou-se satisfeito pelo facto da cidade ter um plano de ocupação de solos, que na sua óptica, já está a produzir efeitos positivos.

Com efeito, já se verifica que as indústrias, a vários níveis, estão a ser implantadas longe das áreas destinadas a habitação, facto que reduz o impacto da poluição que os munícipes vinham sofrendo em relação as unidades moageira por exemplo- disse.

Na cidade de Nacala-Porto começam a aparecer estabelecimentos de ensino de nível primário completamente apetrechadas de mobiliário para os alunos e professores, cujo exemplo é encabeçado pelas duas escolas localizadas mo bairro de Mahelene.

Dados colhidos pela nossa reportagem indicam que, nos últimos três anos, foi investido em Nacala-Porto um montante estimado em 375 milhões de dólares em empreendimentos no domínio da indústria, agricultura, agroprocessamento, turismo e serviço, de que resultou a criação de 7.359 postos de trabalho numa cidade com 208 mil habitantes, aproximadamente.

A edilidade iniciou um vasto programa de reabilitação de vias de acesso na cidade com base em pavé e, até ao momento, conseguiu uma extensão de cerca de um quilómetro no conjunto de seis troços.

Nos bairros suburbanos foi desencadeado um programa destinado à melhoria da qualidade dos acessos, tendo sido terraplanados 16 quilómetros de estradas.

Os bairros que mais se beneficiaram desta acção foram Mathapué, Muzuane e Ontupaia onde a circulação de veículos estava praticamente interrompida.

No quadro do programa de água rural, o município de Nacala construiu, ao longo do ano passado, 76 novos fontanários, totalizando neste momento 162 unidades, e um sistema de abastecimento de água à cidade que, conjuntamente, com outras acções desenvolvidas em parceria com o governo, elevou o nível de abastecimento de água aos munícipes de 12 por cento, de há cerca de cinco anos, para os actuais 46 por cento.

O nível de colecta de receitas na autarquia melhorou significativamente depois da edilidade ter criado os serviços de fiscalização e inspecção, que integram a policia camarária.

Dados conseguidos junto ao pelouro de finanças indica que, ao longo do ano passado, a edilidade colectou um volume de receitas globais estimadas em 142.631 milhões de meticais Deste montante, 130 milhões foram gastos em despesas inadiáveis como o pagamento de salários e remunerações, investimento em infraestruturas, equipamentos e meios circulantes.

E foi constituída uma reserva financeira de cerca de dez milhões de meticais para suportar investimentos de grande envergadura.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!