Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desde o início do ano – Violação de menores cresce a um ritmo assustador

Desde o início do ano - Violação de menores cresce a um ritmo assustador

Casos de violação sexual de crianças (meninas), especialmente entre os sete e os 12 anos, estão a subir vertiginosamente nos últimos tempos na província de Sofala, uma situação que está a preocupar sobremaneira as autoridades governamentais, com destaque para o sector de Justiça, tal como foi divulgado no decurso das cerimónias do Dia da Legalidade, recentemente celebrado.

 

Trata-se de casos que ocorrem um pouco por toda a província de Sofala, mas o distrito meridional do Búzi, tem estado a destacar-se neste tipo de situações. Dados facultados ao nosso Jornal indicam que nos primeiros seis meses deste ano foram registados 14 casos de violação sexual de meninas. Em média, só dois a três destes casos dão entrada na Justiça. A situação ocorre com frequência nas regiões de Bândua, Grudja, Inhamuchindo e Guara-Guara. Um dos violadores é um ancião de 77 anos, residente na região de Inhamuchindo.

Para contornar a situação, o Governo do distrito do Búzi, na pessoa do administrador Sérgio Moiane, já está a fazer a apresentação pública dos violadores de menores, iniciando assim a campanha de sensibilização a nível das comunidades.

A Comissão de Legalidade Distrital, através de formação de líderes e presidentes dos tribunais comunitários, sobre os direitos da criança e matéria da Justiça, também está a trabalhar para minimizar o problema. No entanto, o @ VERDADE apurou, igualmente, que recentemente uma menor de nove anos foi violada pelo seu próprio tio, de nome Zeca Francisco, de 50 anos, residente no bairro da Manga, arredores da cidade da Beira. Em conexão com o caso, a Polícia deteve o homem. A chefe do departamento da mulher e criança vítimas de violência doméstica na Polícia, Maria Odete Ibraimo, explicou aos jornalistas na altura da detenção do referido homem que a queixa foi apresentada pela esposa de Zeca, Domingas Canhoca, que disse ter surpreendido em fl agrante delito o seu esposo a manter relações amorosas com a sobrinha.

Informações colhidas pela Polícia naquele bairro, segundo Ibraimo, indicam que aquela criança vinha sendo abusada sexualmente há três anos. Há dias, um outro homem de 50 anos de idade foi neutralizado numa das barracas da feira popular do Esturro, na cidade da Beira, quando em pleno dia se preparava para violar uma menina de 13 anos. O caso foi tornado público por testemunhas que se encontravam a beber na referida barraca e que viram um jovem a conduzir a menina para um quarto que se aluga por 50 meticais por hora para a prática de relações sexuais. Passado algum tempo, segundo testemunharam as nossas fontes, entrou também no quarto o aludido homem de 50 anos de idade, facto que alimentou ainda mais as suspeitas. Quando as testemunhas entraram no quarto depararam-se com a menina deitada na esteira já nua, enquanto o homem referido homem se encontrava nu preparando-se para o acto.

As testemunhas retiveram o suposto violador até à chegada dos agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM). Estes acabariam por neutralizar o suspeito. Em declarações às autoridades policiais, o referido homem disse que fi cou surpreendido quando viu a menina, pois tinha-lhe sido prometida pelo jovem uma mulher. A menina em causa também afi rmou que o jovem a contactou dizendo que caso aceitasse “dormir” com um homem obteria facilmente dinheiro. Sete casos em Nhamatanda Dados apurados pelo nosso Jornal referem ainda que no distrito central de Nhamatanda, em Sofala, sete menores foram violadas por adultos nos últimos tempos.

Uma das meninas foi violada por um recluso, quando a vítima se deslocava à cadeia para entregar comida ao tio que se encontrava encarcerado. Outra das crianças violadas foi socorrida pela directora provincial da Mulher e da Acção Social em Sofala, Antónia Charre, que ao deparar com a situação, numa das suas visitas de trabalho, interveio imediatamente, levando consigo a vítima para o Hospital Rural de Nhamatanda. A menor em questão, encontrava-se em mau estado quando foi socorrida, após ter sido violada por dois jovens de 18 e 19 anos de idade, empregados da avó da vítima.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!