Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Decisão da semifinal Barcelona – Chelsea fica para Stamford Bridge

Decisão da semifinal Barcelona - Chelsea fica para Stamford Bridge

O Barcelona e o Chelsea decidirão sua passagem para a final da Liga dos Campeões em Stamford Bridge, no jogo da segunda mãol, após o empate sem golos registrado ontem em Camp Nou.

Os 95.231 adeptos que estiveram no Camp Nou sairam frustrados com este zero a zero, já que o Barça começou a pressionar e a tratar de controlar o jogo contra um Chelsea, que se mostrou muito conservador, principalmente nos primeiros 45 minutos. Os ingleses, conscientes da ameaça que representavam Xavi Hernández e Andrés Iniesta na criação do jogo, esqueceram seu habitual 4-3-3 para utilizar Obi Mikel e Michael Ballack como meio-campistas centrais para impedir as penetrações dos dois catalães.

O primeiro tempo foi por completo do Barcelona, que praticamente encurralou o Chelsea em campo, mas sem ameaçar com perigo, apesar de um remate do francês Thierry Henry, ao receber um bom passe de Lionel Messi (33 minutos).

Frente a este assédio do Barcelona, com um Messi muito ativo, o Chelsea recorreu aos contra-ataques e lançamentos longos para seu atacante marfinense Didier Drogba, que deixou apreensivos os adeptos catalães após uma péssima recuada do defesa Rafa para o guarda redes Víctor Valdés. O marfinense ficou no mano a mano com o guarda redes, que deteve em duas oportunidades os remates do atacante do Chelsea (39).

No reinício do jogo, logo nos primeiros minutos do segundo período, o Barcelona perdeu Márquez, que teria rompido o menisco do joelho esquerdo (50). A lesão do mexicano aconteceu minutos depois de Thierry Henry ter sofrido uma comoção, depois de se chocar com o brasileiro do Chelsea Alex. Márquez foi substituído poro Carles Puyol, que recebeu um cartão amarelo, e não poderá jogar em Stamford Bridge.

São dois problemas para o técnico Pep Guardiola. Depois deste acidentado começo, o Barça voltou a controlar o jogo, que teve sua melhor oportunidade em uma escapada de Samuel Eto’o, mas o atento guarda redes tcheco Petr Cech defendeu seu disparo (70).

Mas nos últimos minutos do segundo tempo, o Cheslea foi para frente, aproveitando uma pequena queda de rendimento do Barcelona, e teve uma boa oportunidade com o francês Florent Malouda, que deixou Daniel Alves lhe roubar a bola quando estava sozinho diante de Valdés.

Mas a última grande oportunidade do jogo foi do Barça. O bielo-russo Aleksandr Hleb conseguiu penetrar na área inglesa e soltar um grande chute que Cech defendeu “in extremis” (90+3).

Espectadores: 95.251

Árbitro: W. Stark (ALE) Advertências: Barcelona: Touré (37), Puyol (74) Chelsea: Alex (26), Ballack (29)

Barcelona: Victor Valdés – Dani Alves, Marquez (Puyol 52), Piqué, Abidal – Xavi (cap), Touré, Iniesta – Messi, Eto’o (Bojan 82), Henry (Hleb 87). Treinador: Josep Guardiola

Chelsea: Cech – Ivanovic, Terry (cap), Alex, Bosingwa – Essien, Mikel, Lampard (Belletti 71), Ballack (Anelka 90+5), Malouda – Drogba. Treinador: Guus Hiddink.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!