Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mundial 2014: Cristiano Ronaldo desperdiça chances e Portugal e Gana despedem-se

Cristiano Ronaldo marcou o seu primeiro golo no Campeonato Mundial de Futebol, mas desperdiçou diversas outras boas chances na vitória por 2 x 1 de Portugal sobre Gana, esta quinta-feira (26), resultado que levou à eliminação de ambas as equipes.

Os portugueses terminaram empatados em quatro pontos com os Estados Unidos no Grupo G, mas os norte-americanos avançaram para a próxima fase devido ao melhor saldo de golos, apesar de terem perdido por 1 x 0 o jogo contra a Alemanha, em Recife.

O melhor jogador do mundo poderia ter mudado esse desfecho se tivesse aproveitado três chances claras de golo, que teriam feito os lusos superarem os EUA no saldo de golos.

O máximo que ele conseguiu, no entanto, foi um golo aos 35 minutos da segunda parte – seu golo número 50 por Portugal —, quando o guarda-redes de Gana Fatawu Dauda empurrou uma bola alta directamente aos pés do atacante do Real Madrid.

“Criamos muitas chances e não convertemos todas, precisávamos de três golos e dependíamos do resultado da Alemanha. Não era impossível”, disse Cristiano Ronaldo a jornalistas. “Sabíamos que era complicado, isso é futebol, saímos com a cabeça erguida, demos o nosso melhor e não fomos bem sucedidos”, acrescentou.

O atacante português, que também carimbou a trave com um chute cruzado na primeira etapa, demonstrou frustração ao longo da partida no estádio Nacional, em Brasília, e mais uma vez pareceu não estar em plena forma, levantando preocupações se estaria recuperado de lesões antigas no joelho.

Ele poderia ter marcado o primeiro golo aos 19 minutos, mas o seu cabeceio de curta distância foi defendido com propriedade por Dauda, que sete minutos depois também agarrou um tiro de longa distância do atacante português.

Dauda, no entanto, ficou sem acção quando o seu companheiro de equipe John Boye desviou uma bola cruzada para dentro do próprio golo aos 31 minutos de um jogo com pouca qualidade, mesmo que ambas equipas precisassem do resultado para chegar às oitavas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!