Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Criança morre ao cair do décimo andar em Maputo

Uma criança do sexo masculino de quatro anos de idade, cujo nome não apurámos, morreu ao cair do décimo andar de um prédio habitacional, na segunda-feira (24), no bairro do Alto-Maé, na capital moçambicana.

Na altura em que a desgraça aconteceu os progenitores não se encontravam em casa, de acordo com testemunhas, e supõe-se que a vítima estava sob os cuidados de uma empregada.

A situação deixou várias pessoas em estado de choque. Visivelmente abalada e com o rosto embebido em lágrimas, uma mulher que alegou ser vizinha dos pais da vítima disse ao @Verdade que acabava de chegar de algures quando se apercebeu da presença de uma multidão à entrada do edifício.

“Perguntei o que se estava a passar, mas ninguém me respondeu e toda a gente estava triste a olhar para o primeiro andar. De repetente, uma jovem desceu a chorar e disse que havia uma criança morta no prédio. Perguntei de quem se tratava, mas ela estava muito nervosa e não conseguia falar. Subi até o primeiro andar na companhia de duas pessoas e vimo uma criança morta”, disse a nossa interlocutora.

Não se sabe ao certo em que circunstâncias a criança encontrou a morte por queda, mas presume-se que ela escapou do controlo da mulher que a cuidava, caminhou até a varanda, onde precipitou-se após escalar, inocentemente, um parapeito.

Segundo uma moradora do imóvel em causa, sito na Avenida Eduardo Mondlane, a empregada dirigiu-se ao estendal para tirar a roupa que horas antes colocara a secar. Nessa instante, a vítima encontrava-se na sala mas movimentou-se até a varanda frontal. “Ninguém sabe dizer como caiu, mas uma senhora que estava noutro prédio viu o miúdo já a cair e gritou pelo socorro quando”.

As informações sobre este acidente fatal são contraditória, na medida em que outras testemunhas contaram-nos que a mulher acabou de dar banho ao miúdo e este dirigiu-se à varanda quando ela foi buscar roupa.

As equipas do Serviço Nacional de Salvação Pública e da Polícia estiveram no local, mas apenas removeram o cadáver sem se pronunciaram sobre a ocorrência.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!