Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cresce taxa de cobertura de água

As taxas de cobertura e abastecimento de água potável aos residentes das cidades Angoche, Nacala e Nampula registaram um crescimento no primeiro semestre deste ano, situando-se em 22 horas para a primeira, 21 para a segunda e 22 para a capital provincial.

Para além de, igualmente, ter aumentando o número de novas ligações para aqueles centros urbanos da província. Segundo dados tornados público pelo Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) na recente décima sessão ordinária do governo provincial, alargada aos administradores distritais, a cidade de Angoche conheceu naquele período 2 438 novas ligações, Nacala com 1 800 e 3.500 Nampula. Com estas realizações alcançadas até ao momento, o FIPAG assegura que as metas propostas para o presente ano serão atingidas, pois, em média, o nível de execução situa-se na ordem dos 48 por cento, destacando-se em 92 por centro nas horas de distribuição, 25 nas novas ligações e a construção de 38 por cento de novos fontanários.

Mesmo assim, o FIPAG reconhece que esta cifra situa-se abaixo dos 50 por cento devido, por um lado, a investimentos que estão em curso, com destaque para a extensão de rede de distribuição, designadamente 117 quilómetros para cidade de Nampula, 15 para Nacala e quatro quilómetros para Angoche. Cujas infra-estruturas vão permitir a construção de novos ramais e fontanários, acção que decorre desde o passado dia 23 de Junho, numa campanha denominada “Água na hora”. Como desafio posterior, a empresa prevê a expansão de mais 120 km da rede, sendo 28 para a cidade de Angoche, 40 para Nacala e 52 para capital provincial, para além de abertura quatro furos dois para Angoche e igual número para Nacala Porto.

O FIPAG perspectiva, igualmente, uma nova fonte para o sistema da cidade de Nampula, a redução de perdas e a substituição da rede obsoleta e ramais problemáticos. Estas realizações do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água têm, como missão principal, a provisão daquele precioso líquido para o consumo humano às populações urbanas das referidas regiões através da gestão participativa.

Esta acção será acompanhada pela melhoria da qualidade dos serviços prestados, promoção da sustentabilidade técnica, financeira e económica da empresa, além de capitalizar os investimentos realizados e preservar o meio ambiente. Contudo, o FIPAG avalia igualmente os níveis de perda de água, em que Nampula registou 29 a 48 por cento, em média, somente no mês de Junho, devido à entrada de novos grupos de bombagem que aumentou a pressão sobre a rede de distribuição e, por outro, às conexões feitas da rede nova, para além da obsolência de uma parte da rede.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!