Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cresce procura do BI Biométrico em Maputo

A Direcção de Identificação Civil (DIC) ao nível da cidade de Maputo abriu mais um posto de atendimento público no Bairro 25 de Junho, arredores da urbe, para dar vazão à enorme procura do novo Bilhete de Identidade (BI) Biométrico.

Inicialmente, a DIC operava com dois postos, um na sua sede, na avenida 24 de Julho e outro no Bairro da Malhangalene, ambos no centro da cidade de Maputo. Brevemente, a instituição prevê instalar outros dois postos nos Bairros de Xipamanine e Laulane, arredores da capital moçambicana. Nos últimos dias, para além do elevado número de cidadãos interessados em trocar o velho BI pelo novo Biométrico, lançado em Outubro último, juntam-se outros que procuram este documento para efeitos de matrícula escolar e recenseamento para o serviço militar obrigatório.

Cenários semelhantes são vividos em quase todas as províncias do país, onde o novo sistema de emissão do BI está sendo estabelecido gradualmente, que se enquadra no âmbito da estratégia global da reforma do sector público. Esta reforma visa modernizar os sistemas e tecnologias em uso no processo de recolha e tratamento dos elementos identificadores, bem como a personalização e impressão do BI, permitindo, desta feita, a eliminação de redundâncias e ganhos de tempos mínimos de resolução e resposta à demanda do público. “Operando na sua máxima plenitude, com os postos de recolha de elementos identificadores a funcionarem em toda a extensão territorial do país, espera-se que o sistema produza 22 mil Bilhetes por dia”, lê-se num comunicado de imprensa da DIC.

A DIC refere ainda, no seu comunicado, que em todo o processo de produção do BI as actividades estão informatizadas de forma a garantir segurança, eficácia e celeridade na emissão deste documento, processado em forma “smart-card”, no máximo de quinze dias.

O novo BI é bilingue (português e inglês), contendo uma zona de leitura mecanizada, de forma a permitir a sua utilização futura como documento válido na região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), no âmbito da implementação do protocolo de livre circulação de pessoas e bens. O processo de emissão do novo BI Biométrico foi formalmente inaugurado a 23 de Dezembro último, pelo presidente da República, Armando Emílio Guebuza.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!