Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CPHLLN e OMM lançam livro de homenagem a mulher moçambicana

O Centro de Pesquisa da História da Luta de Libertação Nacional (CPHLLN) do Ministério dos Combatentes em parceria com a Organização da Mulher Moçambicana (OMM) lançaram, Domingo, Dia da Mulher Moçambicana, em Maputo, o livro que versa sobre as memórias do destacamento feminino.

O livro, intitulado “A Mulher na Luta de Libertação Nacional”, homenageia o envolvimento da mulher na Luta de libertação nacional contra o colonialismo portugues. Trata-se de uma obra que descreve ao pormenor as memórias do engajamento feminino, fase embrionária da Organização da Mulher Moçambicana, no processo da luta de libertação Nacional e do envolvimento da mulher nos grandes desafios rumo ao desenvolvimento de Moçambique.

Falando na ocasião, a Secretária da OMM, Amélia Franklin, disse que a mulher moçambicana celebra o seu 40° aniversario “com muito orgulho e vai continuar a lutar arduamente para o desenvolvimento do País”.

“Quando nós, mulheres, começamos a trabalhar, houve forte oposição à nossa participação, porque isso era contrário à nossa tradição, mas com muito sacrifício vimos que devíamos continuar com o papel de mobilizador activo da mulher e da população em geral, na prossecução do objectivo de eliminação da pobreza e relançamento do desenvolvimento económicosocial do pais”, explicou.

Franklin disse ainda que as mulheres estão satisfeitas por lançar um livro que descreve a vida da mulher na luta de libertação nacional e, por isso, vão continuar a honrar pelos feitos de todas as mulheres que participaram na luta armada de Libertação Nacional.

Por seu turno, o Ministro dos Combatentes, Mateus Kida, saudou toda a mulher moçambicana pelos seus feitos e pelas conquistas que tem vindo a alcançar, contribuindo assim para o melhoramento das condições de vida e de inserção das mulheres neste país.

“Este livro é um produto da luta de todas as mulheres, pois descreve os feitos da mulher moçambicana e na luta pelo bem-estar da sociedade moçambicana”, sublinhou.

“Por isso, todos devem se juntar a este movimento inrreversível de fazer a nossa própria história de modo a passarmos o legado histórico as futuras gerações?, disse.

Por ocasião do dia da mulher moçambicana o presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse que o dia 7 de Abril, que também é um dia de celebração da vida e obra da Heroína Nacional, Josina Machel, “é um dia de reflexão e de celebração desses feitos”.

“Ao mesmo tempo, consagra-se como um momento de lançar um olhar para a frente sobre as oportunidades que despontam no horizonte para a Mulher Moçambicana aumentar e diversificar as suas acções de luta pela sua própria emancipação e de uma crescente participação na luta contra a pobreza”, vincou Guebuza.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!