Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cortes de estradas e desabamento de pontecas condicionam o trânsito em Nampula

As vias de acesso que ligam a cidade capital da província de Nampula, Norte de Moçambique, aos distritos da região do mesmo ponto do país, nomeadamente Moma, Mogovolas, Angoche e Mogincual, registam um trânsito condicionado devido ao corte de estradas e desabamento de algumas pontecas.

A situação é mais critica nas vias que ligam a vila-sede de Namitil, no distrito de Mogolas, a Chalaua, em Moma, e entre Namitil e o Posto Administrativo de Boila, em Angoche, devido ao desabamento de duas pontecas metálicas. As outras vias encontram-se somente com as estradas cortadas devido às intensas chuvas que se fazem sentir, nos últimos dias, um pouco por toda a província de Nampula.

A Administração Nacional de Estradas (ANE) em Nampula disse ao @Verdade que para além daqueles troços, cenários idênticos, diga-se, caóticos, são vividos entre os postos administrativos de Chipene e Lurio, no distrito costeiro de Memba, onde, também, uma ponteca metálica desabou, cuja reposição vai exigir obras de engenharia e investimentos avultados.

A chuva intensa que caiu nesta parcela do país, afectou em grande medida as vias acesso de terra batida, sobretudo as que ligam a capital provincial de Nampula aos pontos da zona sul, bem como a região do interior, como é o caso de Ribáuè, Malema e Lalaua.

Face a esta situação, ao longo da semana de 28 de Janeiro a 01 de Fevereiro corrente, alguns transportadores semi-colectivos de passageiros, maioritariamente de carinhas de caixa aberta, que exploram as rotas Nampula/Moma, Nampula/Ribáèue e Lalaua, paralisaram as suas actividades alegadamente porque as condições de transitabilidade nas vias em causa iriam agravar o estado mecânico deficitário das suas viaturas. Os passageiros ficaram horas a fio nas paragens sem transporte.

A ANE assegurou-nos que os troços afectados já estão em obras de reposição provisória dos solos e asfalto arrastados pelas enxurradas enquanto se aguarda pelo abrandamento da chuva para uma intervenção de grande envergadura. Estão disponíveis cerca de 13 milhões de meticais para esse tipo de trabalho.

Refira-se que o Instituto Nacional de Meteorologia prevê que a época chuvosa se prolongue até Março próximo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!