Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Continuar a lutar para “sermos heróis do combate a pobreza”

O Presidente do partido governamental, a Frelimo, e da Associação dos Combatentes da Luta de Libertação Nacional (ACLLN), Armando Guebuza, apelou aos participantes da 4ª Reunião do Comité Nacional daquele organismo para continuarem a lutar com vista a serem os heróis da vitoria contra a pobreza a semelhança do que aconteceu na luta contra a dominação estrangeira.

Guebuza assim se expressou no encerramento, na noite da última Sexta-feira, daquela reunião da ACLLN que, durante dois dias, juntou em Maputo mais de metade dos 150 membros do organismo idos de todas as províncias do país para discutir o Relatório de Actividades do Secretariado Nacional, o Plano de Actividades para 2011, entre outros temas.

“Reconhecemos que lutamos e vencemos a dominação estrangeira para continuarmos a lutar para vencer os novos desafios que a pobreza nos impõe. Reconhecemos que temos que honrar a obrigação que recai sobre os nossos ombros de realizar o sonho de 25 de Junho de 1962, o sonho de Moçambique próspero, unido, sempre em paz e com crescente prestígio na comunidade das nações”, vincou Guebuza.

A semelhança do que aconteceu no passado, os membros do ACLLN, segundo o presidente da Frelimo, devem provar não só a si próprios mas também ao mundo que a materialização desse sonho depende deles e mais ninguém.

“Por isso, todos os dias devem reflectir a manifestação da certeza, da fé e da confiança em nós próprios e nas capacidades do nosso povo, tantas vezes demonstradas ao longo dos tempos, de que estamos e vamos continuar a vencer a pobreza e a construir o nosso bem-estar”, sublinhou Guebuza.

Ele apelou, por outro lado, aos membros do organismo a continuarem empenhados na consolidação da unidade nacional, da cultura de paz e do espírito de inclusão.

Ainda no contexto da certeza da vitória, Guebuza anotou a necessidade de assegurar que a promoção da cultura do trabalho engendre a auto-superação e esta, por sua vez, induza a busca de mais conhecimento, inovação, criatividade e empreendedorismo no seio da ACLLN e dentro da sociedade moçambicana.

“Gerando cada vez mais riqueza, estaremos em condições de vencer a pobreza e criar o nosso bem-estar. Estas metas, como a meta de libertação da pátria, estão ano nosso alcance”, ressaltou o Presidente da Frelimo e da ACLLN.

Guebuza disse reiteradamente que 2011 é o Ano Samora Machel (2011) declarado em homenagem ao falecido presidente libertador da pátria moçambicana.

“Reiteramos a nossa exortação para que todos os combatentes da luta de libertação nacional se empenhem na concepção, realização e participação em actividades de exaltação da vida e obra do primeiro presidente do nosso Moçambique, livre e independente”, afirmou Armando Guebuza.

Ao longo de 2011, e alinhavado com o Ano Samora Machel, a preparação do 10/o Congresso da Frelimo vai ganhar uma nova dinâmica e expressão.

O evento está programado para ter lugar entre 23 e 28 de Setembro de 2012, e constituirá um dos marcos mais salientes das celebrações do jubileu (50 anos) da vitoriosa Frelimo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!