Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Consumidores da Águas da Região de Maputo devem à empresa USD24 milhões

Cerca de 24 milhões de dólares norte-americanos é o valor global da dívida dos consumidores de água da empresa Águas da Região de Maputo, antiga Águas de Moçambique (AdeM), cujo sistema de distribuição do precioso líquido à cidade do Maputo existe há 50 anos.

O resultado desta situação são as perdas de água que rondam nos cerca de 55%, segundo o balanço da empresa sobre o seu desempenho registado no primeiro semestre de 2011, enquanto sobre a dívida de clientes o documento explica que ela resulta de facturas emitidas e não pagas pelos consumidores.

Realça, por outro lado, o mesmo documento que “há apartamentos ou flats que recebem água não contabilizada e casos de um número de famílias que não paga água consumida devido à incerteza sobre as quantidades recebidas”, para além da existência de problemas relacionados com facturas duplicadas, clientes não localizados e um número considerável de clientes suspensos.

Ex-AdeM endividada

Já em termos da sua posição financeira, a Águas de Moçambique tem uma dívida acumulada de 80 milhões de meticais a empresas e instituições públicas e privadas fornecedoras de serviços, enquanto a dívida de 16 milhões de euros à empresa lusa Águas de Portugal, antiga gestora da ex- AdeM, já foi transferida para o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) na qualidade de accionista maioritário detendo 73% do capital social.

Os remanescentes 27% do capital social da AdeM, que emprega 582 assalariados, dos quais 104 do sexo feminino, são detidos pelo consórcio MAZI.

Receitas

Instituição de direito privado e vocacionada à produção e distribuição de água na zona metropolitana do Maputo e ainda na cidade da Matola, bem como vila de Boane e na KaTembe, a Águas de Moçambique factura mensalmente 65 milhões de meticais junto dos seus 130 mil clientes, entre domésticos, comerciais, públicos e industriais.

A produção diária de água é de cerca de 7100 metros cúbicos e nos primeiros seis meses de 2011 teve como resultado líquido acumulado 27,2 milhões de meticais.

A antiga empresa AdeM deixou, formalmente, sextafeira, esta designação, passando, de lá a esta parte, a usar o nome de Águas da Região de Maputo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!