Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Conselho cristão renova apelos de paz e perdão

O Conselho Cristão de Moçambique (CCM) desafia a comunidade religiosa a renovar os valores como a paz e o perdão, fundamentais para uma convivência sadia entre as pessoas bem como contribuir para a construção de uma sociedade livre dos malefícios que minam a fraternidade.
O desafio foi lançado hoje, em Maputo, no culto ecuménico havido no distrito municipal da Catembe, doutro lado da Baía, que congregou crentes de diversas confissões religiosas filiadas ao CCM e outros convidados (Igreja Católica e o Conselho Islâmico), para rezar pela preservação da paz, tranquilidade e bemestar dos moçambicanos.

O culto, marcado pela convergência de crentes, tinha ainda por objectivo rezar pela visita que o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, vai realizar a cidade de Maputo, no final do mês em curso.
Dinis Matsolo, líder da Igreja Presbiteriana de Moçambique, que celebrou o culto, disse que o perdão ao próximo, a cultura da paz na convivência fraternal, a tolerância e outras formas de irmandade podem ajudar a construir uma sociedade nutrida de valores que guiam e alimentam a humanidade.
Na liturgia da palavra, Matsolo destacou uma passagem da Sagrada Escritura (Bíblia) que o já finado Papa João Paulo II citava com frequência nas jornadas mundiais da juventude, onde afirmava que os jovens são o sal e a luz da terra.
No entanto, Matsolo, que é igualmente Secretário Geral do Conselho Cristão, disse, desta vez, que todo o Homem é o sal e a luz da terra, e tem um papel de importância proverbial na inseminação de valores capazes de salvar a paz entre os homens.
O sal, segundo o reverendo, não tem só a função de salgar a comida para dotá-la de bom gosto, mas também para que seja um alimento energético e transformador. O sal tem ainda o papel de purificar de todas as impurezas e, por fim, conservar.
Estas quatro funções básicas do sal (salgar, transformar, purificar e conservar) destacadas por Dinis Matsolo continuam a constituir, nos dias de hoje, um desafio aos homens na construção de uma sociedade nova que Cristo é Cabeça.
“É preciso salgar o homem torna-lo num bom ser, transformar-lhe para que ele mude diante de Deus, purificar para saiba fazer escolher o bem e não o mal e conserválo homem para que continue a merecer a confiança do Criador”, explicou Matsolo.
O desafio constitui igualmente um apelo a sociedade em geral para transformação, purificação e a conservação do homem moderno, que nunca deve perder de vista o seu papel construção de um mundo diferente, onde reina a paz e o perdão.
Para o efeito, segundo o reverendo, todos têm de ser pensadores da possibilidade, olhando para as coisas positivamente, ao contrário dos pensadores da impossibilidade cuja característica é o pessimismo perante as realizações.
Além da presença prezadas figuras eclesiásticas, estiveram no culto ecuménico individualidades como o edil de Maputo, David Simango, que na sua intervenção manifestou a esperança de ver definidas estratégias para fortalecer a paz na urbe,no país e no mundo em geral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!