Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
ADVERTISEMENT

Com o plantio de 30.000 árvores: Cornelder devolve à cidade da Beira o verde que sempre a caracterizou

Com o objectivo de contribuir para a reposição das árvores destruídas aquando da passagem do ciclone tropical Idai, em 2019, na cidade da Beira, província de Sofala, a Cornelder de Moçambique (CdM), concessionária dos terminais de carga e contentores do Porto da Beira, ofereceu, recentemente, um total de mil mudas, que estão a ser plantadas em diversas artérias daquela urbe, a segunda maior do País.

Para além desta oferta, a Cornelder de Moçambique destacou cerca de 70 colaboradores para participarem nas acções de plantio, que tiveram lugar no último sábado, dia 21 de Janeiro, no bairro Manganhe, uma das zonas de expansão da cidade da Beira. As acções de plantio são coordenadas pela iniciativa cívica “Beira Verde”, promovida desde 2020, com a finalidade de recuperar o parque verde da urbe e, desta forma, contribuir para a preservação e conservação do meio ambiente.

Parceiro da iniciativa desde o primeiro momento, a Cornelder de Moçambique tem contribuído, anualmente, para o alcance deste objectivo, através da oferta de plantas e participação dos seus colaboradores em diversas etapas das actividades de plantio.

Através deste apoio, a concessionária dos terminais de carga e contentores do Porto da Beira espera sensibilizar a sociedade sobre a importância da valorização e protecção dos espaços verdes nas zonas urbanas, por via do plantio de árvores, bem como contribuir nas acções de combate à erosão e de mitigação do impacto das mudanças climáticas nas comunidades.

“Plantar e cuidar de uma árvore é um acto de cidadania e requer muita responsabilidade. Participámos nesta nobre iniciativa, como forma de ajudar a devolver à cidade da Beira o verde que sempre a caracterizou. Muitas árvores foram destruídas quando o ciclone assolou a nossa cidade, o que afectou sobremaneira o meio ambiente. O papel dos nossos colaboradores foi fundamental em todas as fases, nomeadamente o transporte das plantas, abertura das covas, plantio e rega, assim como na sensibilização dos munícipes sobre a importância das árvores”, sublinha Letícia Ferreira, directora Comercial da Cornelder de Moçambique.

Por seu turno, a representante da iniciativa “Beira Verde”, Tânia Pereira, frisou que estas acções eram, no princípio, desenvolvidas no mês de Março, para assinalar a passagem do ciclone Idai, mas tal não se revelou prático, e explica as razões: “Dedicamos um mês por ano para estas actividades, que era o de Março. Entretanto, tivemos que passar para Janeiro, pois chegámos à conclusão de que havia necessidade de fazer o plantio durante a época chuvosa para assegurar a sobrevivência e o rápido crescimento das plantas, que são importantes para o meio ambiente”, afirma.

Os promotores da iniciativa esperam repor um total de 30 mil árvores, tendo sido plantadas, até ao ano passado (2022), mais de 4.600 mudas, estando ainda em curso as actividades referentes a 2023.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!