Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

SABmiller acusada de sonegação fiscal

A South African Breweries/Miller (SABmiller), fabricante de várias marcas de cerveja no mundo e uma das maiores engarrafadoras de produtos da Coca Cola, é acusada, pela ActionAid, de sonegação fiscal nos países em que opera, segundo relata o Diário Comercio, Industria e Serviços do Brasil.

A SABMiller detém 78 por cento das acções da empresa Cervejas de Moçambique (CDM), que produz no país as marcas 2M, Laurentina (clara e preta), Raiz, Manica, Carling Black Label, Castle Milk Stout, Peroni Nastro Azzurro, Castle Lager, Barons e Redd’s.

Segundo o diário, o valor da sonegação seria de cerca de 20 milhões de libras por ano (31.1 milhões de dólares), equivalente a 1.1 bilião de meticais. “O dinheiro que os países africanos perdem a cada ano poderia colocar mais 250 mil crianças nas escolas”, refere a ActionAid.

A ActionAid explica que uma das formas de sonegação usada pela companhia é manter marcas valiosas de cervejas africanas na Europa ao invés do país de origem. “Dessa forma, o custo de usar as marcas diminui os lucros na filial africana e, consequentemente, a quantidade de impostos paga. Outra forma é pagar taxas de administração, principalmente para a Suíça”, esclarece.

Martin Hearson, especialista em imposto na ActionAid e co-autor do relatório, é citado pelo diário a dizer que “a SABMiller conduz seus assuntos fiscais por trás de um véu de segredo. A empresa e suas subsidiárias mantém o dinheiro longe de países africanos e em paraísos fiscais na Europa, onde as taxas são muito menores. A SABMiller está usando esse sistema para evitar o pagamento de sua parte do imposto nos países em desenvolvimento”.

“A parte mais chocante da história não é a enorme quantidade de impostos evitados, mas o facto de que uma mulher que vende cerveja fora da cervejaria SABMiller, em Gana, pagou mais imposto de renda no ano passado do que a multimilionária cervejaria”, acrescentou. A SABMiller, em comunicado oficial citado pelo Diário, informou que rejeita as alegações feitas pela ActionAid.

“As empresas SABMiller pagam um nível significativo de impostos”, informou a empresa. No ano fiscal encerrado em 31 de Março de 2010, a SABMiller obteve 3.8 biliões de dólares de lucro.

As receitas do grupo ficaram em cerca de 26,3 biliões de dólares. “Nós seguimos as regulações dos países em que operamos e os princípios da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE)”, garantiu a firma.

No último ano fiscal (Abril 2009 – Março 2010), a SABMiller diz ter investido mais de 500 milhões de dólares norteamericanos em África, além de ter expandido suas operações com novas cervejarias ou aquisições na Tanzânia, Moçambique, Nigéria, Gana, sul do Sudão, Uganda e Etiópia.

A SABMiller, cervejeira afroamericana, actua na África sub-sahariana, Américas, Ásia e Europa.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!