Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cientistas revelam mapa de chaves químicas do genoma

Os cientistas divulgaram na quarta-feira o primeiro mapa detalhado do epigenoma, a rede de chaves químicas que regula a activação dos genes humanos, em um estudo que será publicado hoje, quinta-feira. A decodificação do genoma humano, há quase uma década, decifrou os ‘tijolos’ da vida, gerando grandes expectativas de que a ciência conseguiria desvendar a relação entre genes e doenças. Mas as conexões se mostraram mais complicadas do que se imaginava. O que se descobriu foi uma camada adicional de sinais genéticos – conhecidos como epigenética, que literalmente significa “em cima dos genes” -, cuja compreensão a respeito ainda é bem superficial.

Os cientistas também ficaram surpresos ao descobrir que mudanças causadas pelo ambiente nestas chaves genéticas podem ser passadas de uma geração para outra.Em outras palavras, o que comemos e as toxinas às quais somos expostos podem causar modificações em nossos genes e na maneira como são activados e desativados, que podem ser transmitidas a nossos filhos.

O grupo de cientistas americanos coordenado por Joseph Ecker, do Salk Institute de La Jolla, na Califórnia, usou poderosos computadores e novas tecnologias para comparar os epigenomas a dois tipos de células humanas: células-tronco embrionárias e fibroblastos, células retiradas do pulmão. “No passado, só conseguíamos ver pequenos fragmentos do epigenoma”, explicou Ecker.

“A possibilidade de estudar o epigenoma completo levará a uma melhor compreensão de como o funcionamento do genoma é regulado em organismos saudáveis e doentes, e também como a expressão dos genes é influenciada pelo ambiente”, acrescentou.

O estudo, publicado pela revista britânica Nature, revela uma paisagem subcelular de indicações químicas. Além disso, poderia explicar a abilidade das células-tronco de se transformarem em qualquer tipo de tecido no corpo, esperam os pesquisadores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!