Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidadãos prometem afluir em massa às urnas

Cidadãos entrevistados pelo @Verdade e pelo Observatório Eleitoral nos 53 municípios garantem que irão votar na próxima quarta-feira, 20 de Novembro, data em que se realizam as quartas eleições autárquicas da história do país, o que pode inverter o cenário de abstenções que tem caracterizado os últimos pleitos.

A sondagem, feita por jornalistas do @Verdade e correspondentes do Observatório Eleitoral, revela que mais de oitenta porcento dos eleitores irão às urnas para exercer o seu acto de cidadania e como forma de participar activamente na escolha dos dirigentes públicos.

A necessidade de participar na eleição das pessoas que vão dirigir os destinos dos 53 municípios nos próximos cinco anos, e o dever moral de exercer um direito consagrado na Constituição da República são algumas das razões apresentadas pelos inquiridos.

Apesar da actual situação político-militar que se vive no país, os cidadãos consideram que isso não deve constituir motivo para não se ir votar e apelam à paz e ao diálogo entre as partes envolvidas, nomeadamente o Governo e a Renamo.

Aliás, esta foi umas das justificações apresentadas pelos eleitores que disseram que não vão votar ou que se mostraram indecisos. As outras (razões) têm a ver com a falta de confiança nos políticos, por isso chamam a atenção para a necessidade de os candidatos cumprirem as promessas e materializarem os manifestos que apresentaram aos munícipes. “Eles fazem as mesmas promessas mas quando chegam ao poder esquecem-se de nós. Esperamos que eles cumpram as promessas que fizeram”, afirmam com alguma relutância.

A voz dos eleitores

“O meu nome é Isabel António. Vou exercer o meu direito de voto mas gostaria que o próximo presidente do município criasse mais postos de trabalho, principalmente para os jovens e cumprisse as promessas que fez durante a campanha”.

“Vou votar porque, como cidadão, tenho o direito de escolher a pessoa que vai gerir o município”, Assane Saíd.

“Vou votar porque eu é que decido quem me deve governar. Se eu não for votar serei governado por alguém que não escolhi”, João Manuel.

“Já me recenseei e no dia 20 de Novembro vou exercer o meu direito de voto, pois só assim é que posso escolher o futuro presidente do município”, Nervo Lavo.

“Votar é importante para o exercício da cidadania. Vou votar porque, ao escolher candidato com o melhor programa, estarei a contribuir para a melhoria da minha vida e da comunidade”, Felizmina Chacuamba.

“Apesar dos ataques que estão a ser protagonizados e que minam a paz, eu vou votar no dia 20 de Novembro porque é um dever cívico participar na escolha do edil”, Fernando Alberto.

“Vou votar porque quero mudar o actual estado das coisas. Não estou satisfeito com a actual governação e só eu é que posso mudar esta situação. Ninguém o fará por mim”, Joana Cossa.

 

Inquérito realizado pelos jornalista d`@Verdade e Observadores eleitorais, nos 53 municípios, entre os dias 15 e 18 de Novembro de 2013, com cidadãos eleitores.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!