Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidadãos portugueses impedidos de entrar em Moçambique

Oito cidadãos de nacionalidade portuguesa foram impedidos de entrar, esta segunda-feira (7), em Moçambique devido a irregularidades nos seus vistos, tendo regressado a Lisboa no mesmo voo em que se faziam transportar. Outros 20 cidadãos portugueses, que viajavam no mesmo voo das Linhas Aéreas de Portugal(TAP), tiveram os seus passaportes retidos pelos serviços de Migração no Aeroporto de Mavalane.

Segundo as autoridades de Migração da capital do país neste grupo, 17 não tinham vistos de entrada ao país.

Um dos responsáveis daquela instituição recusou ser citado, mas explicou-nos que dos 27 portugueses, apenas 10 tinham visto emitido pela Embaixada de Moçambique em Lisboa, mas com irregularidades, ou seja, não condizia com o que se propunham vir fazer no país.

A nossa fonte confirmou que oito já foram repatriados. Os restantes serão recambiados esta quinta-feira (10). Não seguiram viagem com os outros por falta de espaços no voo dos Transportes Aéreos de Portugal (TAP).

Na manhã desta terça-feira (08), os cidadãos portugueses que ainda se encontram em solo moçambicano, ora com passaportes em situação irregular, estiveram reunidos com o director dos serviços de Migração da Cidade de Maputo. Pediram esclarecimentos em torno do problema em que estão envolvidos, porém, a única coisa que lhes foi dita é que serão mesmo repatriados.

A companhia aérea portuguesa, de acordo com o nosso interlocutor, já foi notificada pelos serviços de Migração moçambicanos sobre a situação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!