Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

China lança indicador de “desenvolvimento verde”

A China lançou esta quinta-feira um indicador de “desenvolvimento verde”, que leva em conta não só a expansão econômica como também o respeito ao meio ambiente. A iniciativa retoma parcialmente uma tentativa anterior de precificar a poluição, e é um pequeno exemplo de como a China está gradualmente mudando seu rumo após anos de crescimento econômica veloz, mas à custa da degradação ambiental.

O novo indicador estabelece um ranking de cidades e províncias conforme o seu desempenho em equilibrar expansão econômica com proteção ambiental. Na sua primeira edição, o ranking é liderado por Pequim, e tem em último lugar a província de Shanxi, onde há grande atividade de extração de carvão mineral.

Maior emissor global de gases do efeito estufa, a China já se comprometeu a buscar um modelo de crescimento mais limpo e a melhorar sua eficiência energética. Mas ainda é difícil levar essa mentalidade a dirigentes obcecados com os números do PIB. Analistas dizem que o governo deveria enfatizar mais o bem-estar da população e a proteção do meio ambiente ao avaliar seus quadros, mas que tal sistema é difícil de desenvolver.

Li Xiaoxi, professor da Universidade Normal de Pequim, que coordenou a criação do novo indicador, disse que ele pode servir como uma ferramenta para futuras recompensas a funcionários, mas acrescentou que por enquanto se trata apenas de um exercício acadêmico. “Esperamos que os principais tomadores de decisões na China considerem o nosso livro valioso e o incorporem aos documentos oficiais”, disse Li.

O índice, compilado pelo Departamento Nacional de Estatísticas e por duas universidades, leva em conta 55 indicadores detalhados, como as emissões per capita de dióxido de carbono ou a participação dos gastos ambientais nos orçamentos públicos.

O Ministério do Meio Ambiente e a agência de estatísticas já haviam anteriormente tentado desenvolver uma medição do “PIB verde,” mas abandonaram o projeto devido à resistência de governos locais.

Em 2006, eles relataram que em 2004 a poluição havia custado à China 511,8 bilhões de iuans, ou 3 por cento do PIB daquela época. Novos dados não foram divulgados depois disso.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!