Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cheias: necessários 322 milhões de dólares para reposição de danos

O Governo estima em 322 milhões de dólares, cerca de 9.7 mil milhões de meticais, o valor necessário para a reposição dos danos causados pelas cheias que assolaram o país no princípio deste ano. Este montante, segundo o Executivo, será usado para a reconstrução de infra-estruturas das áreas da educação, saúde, estradas e água e saneamento.

Para além do valor acima referido, o Governo diz que terá de redimensionar o Plano Económico e Social para o ano 2013 devido ao impacto negativo que as cheias tiveram na estrutura socioeconómica do país. Para além desta medida, foi reforçado o orçamento do Plano de Contingência para 2012/2013 em 100 milhões, uma vez que a época chuvosa ainda não terminou. Esta informação foi dada hoje pela ministra da Administração Estatal, Carmelita Namashulua, que falava na Assembleia da República no âmbito da Sessão de Perguntas ao Governo.

De acordo com Namashulua, as cheias afectaram um total de 478.892 pessoas, das quais 117 perderam a vida. Para contornar a situação, o Governo criou 62 centros temporários de acomodação que, no período mais crítico, chegaram a albergar 172.479 pessoas. Igualmente, 5.139 casas foram totalmente destruídas e 8.456 parcialmente, e outras 854 ficaram submersas. No sector da educação, 567 escolas foram afectadas e 1.456 salas de aulas fetsruídas parcial ou totalmente. 176.162 alunos e 3.340 professores também afectadas.

Na agricultura, 274.330 hectares de culturas diversas (milho, arroz, feijões e hortícolas) foram afectados, dos quais 215.044 foram dados como perdidos. Na saúde foram afectadas 27 unidades sanitárias (4 hospitais distritais, um hospital comunitário e 22 centros de saúde rurais).

No sector de estradas, foram danificadas 106 estruturas, das quais 30 pontes e pontecas, 14 driftes e 62 aquedutos. Dos cerca de 30.000 quilómetros de extensão da rede nacional de estradas, cerca de 4.000 ficaram intransitáveis.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!