Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Centenas são presos no Tibet após protestos de autoimolação

Centenas de tibetanos em Lhasa foram detidos por agentes de segurança chineses depois de dois protestos de autoimolação contra o domínio chinês sobre o Tibet, disse uma emissora norte-americana, alimentando preocupações de propagação de agitações entre tibetanos na China.

No domingo, dois homens tibetanos atearam fogo ao próprio corpo em Lhasa, afirmou a agência de notícias estatal Xinhua, no primeiro protesto tibetano contra o governo central chinês na capital regional em quatro anos. Um dos homens morreu.

A China classificou os autoimoladores como “terroristas” e criminosos e acusou tibetanos exilados e o líder espiritual tibetano exilado, Dalai Lama, de incitá-los.

Pelo menos 35 tibetanos atearam chamas ao próprio corpo desde março de 2011, em protesto contra o governo de seis décadas da China sobre o Tibet, de acordo com grupos de direitos humanos tibetanos. Pelo menos 27 morreram.

Na noite de quarta-feira, a Radio Free Asia citou uma fonte com a estimativa de que cerca de 600 tibetanos foram detidos desde os protestos do domingo, em Lhasa. O número não pôde ser confirmado independentemente, pois jornalistas estrangeiros estão impedidos de entrar no Tibet.

As detenções ocorrem em meio a notícia de que uma mulher tibetana havia ateado fogo ao próprio corpo na tarde de quarta-feira no município de Aba, na província sudoeste de Sichuan, de acordo com o grupo defensor tibetano, Free Tibet e Radio Free Asia.

Especialistas dizem que o governo chinês pode introduzir restrições mais rígidas para deter as crescentes agitações em áreas étnicas tibetanas do país.

A China considera o Dalai Lama, que fugiu para o exílio na Índia em 1959 após uma revolta frustrada contra o domínio chinês, um separatista. O líder espiritual diz que apenas busca maior autonomia para sua terra natal.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!