Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Células dos locais de trabalho para os de residência

O partido Frelimo decidiu retomar a reflexão sobre a transferência dos membros das suas Células dos locais de Trabalho para os Locais de Residência, com a finalidade de colher subsídios a partir da base sobre como melhor enquadrar seus militantes.

Edson Macuácua, secretario para a área de Mobilização e Propaganda do partido no poder em Moçambique, disse que as contribuições recolhidas no âmbito deste trabalho serão submetidas a decisão do Decimo Congresso do partido que ordinariamente deve ter lugar no próximo ano (2011). Macuácua, que falava a margem do Seminário Nacional dos Secretários das Células e Comités de Circulo, que termina próxima terça-feira, na cidade da Beira, a capital da província central de Sofala, disse que caberá ao Congresso a decisão final sobre esta matéria.

“Trata-se de um debate em matéria de organização e estruturação do partido que tem sido objecto de análise em todos os congressos que foi matéria de destaque particular no Quinto Congresso”, disse Macuácua destacando que não se trata de ceder a nenhuma pressão da oposição mas de matéria inerente a própria organização da Frelimo.

Macuácua explicou que no mono partidarismo as células do partido reuniamse em pleno período laboral facto que não acontece actualmente, para evitar que as actividades partidárias não interfiram no funcionamento normal das instituições e a participação, nessas reuniões, é de carácter voluntário. As Células, segundo Macuácua, contribuem para o exercício de governação e do poder politico e a legislação moçambicana é aberta e permite a filiação dos cidadãos a qualquer partido político.

“O facto é que existem partidos com Células clandestinas a funcionarem nos locais de trabalho, talvez tenham noção do seu carácter nocivo ao funcionamento das instituições por isso preferem avançar na clandestinidade”, destacou o secretario do Comité Central para a Mobilização e propaganda da Frelimo. A Comissão Politica do Partido no poder decidiu por bem ouvir as diferentes sensibilidades e caberá ao Congresso tomar a ultima decisão sobre a transferência ou manutenção das células do partido a funcionarem nos locais de trabalho observando o quadro jurídico legal estabelecido no pais.

“Trata-se de uma reflexão endógena que resulta do próprio partido sem nenhuma influência externa. A Frelimo não ignora os debates feitos ao nível da sociedade mas não se guia por isso. A Comissão Politica decidiu que este assunto devia ser retomado e os debates que agora começam só irão terminar no Decimo Congresso”, explicou.

O relançamento deste debate, segundo Macuácua, surge no respeito a tradição que a Frelimo tem de tomar as suas decisões a partir da base, dai que esteja a ser lançado agora neste encontro com as estruturas de base para conhecer o seu termino no Decimo Congresso.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!