Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cordelder longe de recuperar investimento no porto de Quelimane

A Cornelder, empresa gestora do porto de Quelimane, na província da Zambézia, centro de Moçambique, afirma estar longe de recuperar os 17 milhões de dólares norteamericanos, investidos na reabilitação daquela infra-estrutura portuária.

Segundo noticia a Televisão de Moçambique (TVM), até ao momento apenas 20 por cento da capacidade global de manuseamento de 650 mil toneladas está a ser explorada. Esta situação deriva essencialmente do facto do porto não estar a ser utilizado pelos operadores da província da Zambézia, no centro de Moçambique. Os empresários da província da Zambézia queixam-se de elevados preços praticados por empresas de navegação para o transporte de cargas contentorizadas no porto de Quelimane.

Para a Associação dos Empresários da Zambézia é mais caro fazer o transporte de mercadoria (contentorizada) de Maputo para Quelimane, do que de Teerão, capital iraniana, por exemplo, para Nacala, na província nortenha de Nampula. Esta situação leva a que os operadores da Zambézia prefiram fazer o desalfandegamento dos seus contentores nos portos de Nacala e da Beira, este último na província central de Sofala.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!