Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Candidaturas CNE: Comissão Ad-Hoc garante transparência ao processo de selecção

O presidente da Comissão Ad-Hoc para a eleição dos três membros da sociedade civil que vão integrar a Comissão Nacional de Eleições (CNE), Carlos Moreira Vasco, diz que está garantida a transparência no processo de selecção candidatos.

“O que me garante que haverá isenção é o facto de termos a Lei e a resolução nas mãos”, disse o dirigente da Comissão Ad-Hoc, ajuntando que “as condições estão criadas para que o processo decorra com transparência”. Moreira Vasco disse que a idoneidade e a responsabilidade são elementos importantes que vão pesar para a escolha dos candidatos pela comissão que dirige.

Entretanto, para além destes aspectos, apontou os requisitos exigidos para a candidatura como fortes elementos que serão tidos em conta. O presidente daquela Comissão Ad-Hoc falava à imprensa, ontem, quarta-feira, dia em que terminou o prazo para a entrega de candidaturas à Comissão Ad-Hoc da Assembleia da República para eleição dos três membros da sociedade civil que vão integrar a Comissão Nacional de Eleições (CNE). A comissão havia recebido 24 candidaturas, das quais 16 submetidas pelo Observatório Eleitoral (OE) de Moçambique e as restantes por oito organizações da sociedade civil, nomeadamente, a Ordem dos Advogados, a Associação das Secretárias de Moçambique, a Associação de Jovens Electricistas de Nampula, a Confederação dos Sindicatos Independente, a Associação do Instituto Martin Luther King, a Associação para o Desenvolvimento da Natureza e o Conselho Cristão de Moçambique.

Com o término do prazo para entrega de candidaturas, a Comissão Ad-Hoc irá seleccionar 16 candidatos a serem submetidos ao apuramento final pelo Parlamento. Com o actual número de candidatos, Moreira Vasco diz que já estão criadas as condições para que até no dia 20 do corrente mês, data em que termina o mandato da comissão, o processo terá sido concluído e submetido à Presidente da AR, Verónica Macamo, junto com o relatório dos trabalhos desenvolvidos e a lista dos candidatos.

Segundo indicou Vasco Moreira, a Plenária terá que indicar seis nomes para membros da CNE, dos quais 3 serão suplentes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!