Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CAN2013: humilhação e drama é o custo do Soccer City

Foram conhecidos na noite da última quarta-feira (06) as duas equipas finalistas do Campeonato Africano de Futebol (CAN), prova cujo término está previsto para o próximo domingo (10) no estádio Soccer City em Joanesburgo, capital da África do Sul. Trata-se das selecções da Nigéria e da Burkina Fasso, que nas meias-finais derrotaram o Mali e o Gana respectivamente.

A selecção da Nigéria foi a primeira a garantir o acesso à final da competição, a sétima na sua história, ao derrotar de forma humilhante o Mali no início da noite de quarta-feira por 4 a 1.

A equipa liderada pelo astro Seydou Keita foi a que entrou bem e bastante motivada a fazer um bom jogo, com o objectivo de carimbar o passaporte para a final. Prova disso foi o domínio completo que se verificou no primeiro quarto de hora, período em que efectuou três remates contra a baliza contrária.

As Super Águias, mais calmas, estudaram a equipa adversária e aperceberam-se que a mesma subia praticamente as linhas defensivas a cada investida ofensiva. Souberam tirar proveito disso tendo, ao minuto 21, enviado o primeiro aviso quando John Obi Mikel fez um remate portentoso que passou ligeiramente ao lado da baliza.

Passou o susto mas não a onda ofensiva nigeriana que quatro minutos mais tarde, violou pela primeira vez as redes contrárias por intermédio de Elderson, após um centro bem tirado por Moses pela direita do ataque.

Com o golo, a equipa do Mali compactuou-se e viu a necessidade de proteger a sua grande área porém, não a tempo de evitar que Brown Ideye escrevesse o seu nome na lista dos marcadores da noite, quando o cronómetro assinalava a primeira meia hora do jogo. Com o Mali desnorteado, antes do apito do árbitro para o fim da primeira parte, Emenike marcou o terceiro golo da Nigéria, decidindo prematuramente a luta pela final.

No reatamento, a selecção nigeriana entrou dominante porém encontrou um adversário que jogava saía rapidamente ao contra-ataque, na esperança de ainda reverter o marcador. Porém debalde. Ao minuto 59, Mikel fez um rasgo para Musa que só precisou galgar terreno, escolher o ângulo e atirar a contar.

O golo de honra do Mali teve autoria de Cheick Fanta Mady Diarra, ao minuto 75 que ainda assim não conseguiu disfarçar a tamanha humilhação.

Burkina Fasso sofre mas chega à final

Após o empate por um golo registado nos 120 minutos (90 regulamentares + 30 de prolongamento), o lugar dos burkínabes na final foi confirmado através da marcação de grandes penalidades.

As “Estrelas Negras” foram as que adiantaram-se no marcador ao minuto 13 por intermédio de Wakaso, na cobrança de uma grande penalidade bastante contestada pelos jogadores da equipa adversária. Com o Gana em vantagem, as duas selecções prosseguiram com um jogo aberto porém encontrando enormes dificuldades para chegar com perigo à baliza contrária.

A igualdade no marcador foi restabelecida à passagem do minuto 60 por Bance que marcou de cabeça. Com o empate a prevalecer, atingido o minuto 90, a partida seguiu-se para o prolongamento e, ainda assim, nenhuma das duas equipas conseguiu marcar, insistindo para a marcação de grandes penalidades.

Já no sorteio final, a equipa da Burkina Faso foi a felizarda ao converter três lances contra apenas dois do Gana, atingindo, pela primeira vez na história, a final de um campeonato africano de futebol.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!