Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campeonato do Mundo do México 1986

O México foi o primeiro país a sediar pela segunda vez uma Copa do Mundo da FIFA. O país onde o Brasil triunfara em 1970 viu em 1986 a Argentina superar o calor e a altitude e conquistar o título graças à inspiração de Diego Maradona.

O número dez argentino marcou cinco golos e criou a jogada de outros cinco dos 14 convertidos pela sua selecção até a vitória por 3 a 2 na decisão diante da Alemanha Ocidental, vice-campeã pela segunda vez consecutiva. Mas os grandes momentos vieram antes da final. Ambos foram marcados na vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra nos quartos-de-final no Estádio Azteca. O primeiro, nas palavras de Maradona, veio com uma “mão de Deus”. A mão na verdade era do próprio Diego, que saltou com o braço levantado e usou-o para dar um toquezinho na bola antes que o guarda-redes Peter Shilton pudesse afastá-la a soco.

O segundo, três minutos depois, veio dos pés de um génio. Após pegar na bola antes do meio do campo, Maradona saiu driblando e deixou cinco jogadores ingleses para trás, inclusive o próprio Shilton, antes de balançar a rede. O México ganhou o direito de sediar a Copa do Mundo da FIFA 1986 após a desistência da Colômbia por motivos financeiros.

Um enorme terramoto em Setembro de 1985 foi um trágico prelúdio para o evento, com cerca de 20 mil mortos, mas os estádios saíram intactos, e o país renasceu para realizar um torneio memorável. Maradona foi o grande astro, mas quem ficou com o troféu de melhor marcador foi o atacante inglês Gary Lineker, com seis golos. A Copa do Mundo da FIFA teve um novo formato, com o fim da segunda fase de grupos abrindo caminho para uma etapa de oitavos-de-final. Assim, os quatro melhores terceiros colocados de cada grupo também seguiram em frente.

Mas o Marrocos não precisou da nova regra e foi o primeiro país africano a superar a primeira fase ao vencer o seu grupo graças a uma vitória de 3 a 1 sobre Portugal. Os marroquinos foram eliminados logo em seguida pela Alemanha Ocidental. Maradona fez outro golo memorável na vitória da Argentina sobre a Bélgica nas semifinais, mas o capitão argentino encontrou mais dificuldades na decisão, marcado de perto por Lothar Matthäus.

 Quem abriu o marcador foi o defesa José Luis Brown, que jogou boa parte da partida com a mão magoada. Jorge Valdano duplicou a vantagem, mas os alemães mostraram a sua garra e empataram com golos de Karl-Heinz Rummenigge e Rudi Völler num período de apenas seis minutos. Porém, nem mesmo Matthäus podia dar conta de Maradona durante a partida inteira. Aos 38 minutos do segundo tempo, logo depois do golo de Völler, Diego lançou para Jorge Burruchaga, que fez o terceiro da Argentina e garantiu o bicampeonato mundial.

 

Equipas: 16

Quando: 31 Maio 1986 a 29 Junho 1986

Final: 29 Junho 1986

Jogos: 52 Golos: 132 (média 2.5 por partida)

Público nos estádios: 2393031 (média 46019)

Campeão: Argentina

 Vice-campeão: Alemanha Ocidental

Terceiro: França

Quarto: Bélgica

Bola de Ouro adidas: Diego MARADONA (ARG)

Bota de Ouro adidas: Gary LINEKER (ENG)

Prémio de Melhor Jogador

 Jovem: Enzo SCIFO (BEL)

 Prémio FIFA Fair Play: Brasil

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!