Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campeonato do Mundo da Itália 1990

A Alemanha Ocidental conquistou pela terceira vez a Copa do Mundo da FIFA em 1990. Na final em Roma, os alemães vingaram-se da Argentina, que havia vencido na Cidade do México quatro anos antes. A vitória foi um verdadeiro triunfo para Franz Beckenbauer, que igualou Zagallo como o segundo homem a ter conquistado o título mundial como treinador e jogador.

A Copa do Mundo da FIFA Itália 1990 teve a menor média de golos da história, com somente 2,21 por partida, mas não faltaram cores nem emoções. As surpresas começaram na partida de abertura, em que a selecção dos Camarões derrotou a Argentina no magnificamente renovado San Siro. Com Roger Milla no grande momento da sua carreira, os Camarões foram em frente e fizeram história.

 A Itália voltava a organizar a maior competição do futebol mundial depois de sediar a edição de 1934. Para garantir um grande sucesso dentro e fora dos relvados, os italianos investiram muito e envolveram-se de corpo e alma. Dez estádios em todo o país foram completamente renovados, e duas arenas gigantescas foram construídas em Turim e Bari. A mascote foi o bonequinho Ciao, mas o verdadeiro símbolo do torneio para os adeptos italianos foi Salvatore “Totó” Schillaci, um atacante que não tinha feito nenhum golo pela selecção antes de Junho de 1990.

 Como a Itália descobriu da pior maneira, nem sempre jogar em casa é suficiente. A campanha até as semifinais foi notável, com um golaço de Roberto Baggio contra a Checoslováquia e um recorde do guarda-redes Walter Zenga, que ficou cinco jogos e 517 minutos sem sofrer golos. Mesmo assim, a verdadeira sensação foram os olhos arregalados de Schillaci, que só havia jogado uma partida pela selecção antes da Copa do Mundo da FIFA, mas marcou seis golos e foi o artilheiro da competição.

No entanto, os comandados de Azeglio Vicini viram os sonhos do título em casa serem destruídos pela Argentina em Nápoles. O arqueiro portenho não conseguiu repetir a mesma façanha em Roma, onde Brehme não desperdiçou a oportunidade e marcou de grande penalidade o golo do título da Alemanha Ocidental aos 40 minutos do segundo tempo. Numa final tecnicamente fraca, a Argentina sentiu a falta de Caniggia e foi a primeira selecção a não marcar golos e a ter jogadores expulsos (Gustavo Dezotti e Pedro Monzón) numa decisão de Copa do Mundo da FIFA.

Dezasseis anos depois de capitanear a Alemanha Ocidental na campanha do título de 1974, o técnico Beckenbauer comemorava mais uma vez. Com a conquista merecida do tricampeonato, os alemães igualaram-se à Itália e ao Brasil como os países mais vitoriosos do futebol mundial.

Equipas: 24

Quando: 08 Junho 1990 a 08 Julho 1990

Final: 08 Julho 1990

Jogos: 52 Golos: 115 (média 2.2 por partida)

Público nos estádios: 2516215 (média 48388)

Campeão: Alemanha Ocidental

 Vice-campeão: Argentina

Terceiro: Itália

Quarto: Inglaterra

Bola de Ouro adidas: Salvatore SCHILLACI (ITA)

Bota de Ouro adidas: Salvatore SCHILLACI (ITA)

 Prémio de Melhor Jogador Jovem: Robert PROSINECKI (CRO)

 Prémio FIFA Fair Play: Inglaterra

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!