Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campeonato do Mundo dos EUA 1994

A Bulgária, que não tinha vencido nenhuma das 16 partidas disputadas em edições anteriores da Copa do Mundo da FIFA, foi a maior surpresa ao derrotar a Alemanha para chegar às semifinais. Já o argentino Diego Maradona foi detectado no antidoping e afastado do torneio, o mesmo destino da sua selecção após a derrota por 3 a 2 contra a Roménia de Gheorghe Hagi. O evento também foi marcado por uma tragédia: o assassinato do defesa colombiano Andrés Escobar depois do retorno ao seu país. Ele havia feito um golo na própria baliza diante dos Estados Unidos, resultado que eliminara a Colômbia. Outro marco do torneio foi a marca de 147 países que participaram nas eliminatórias.

Alguns dos favoritos europeus ficaram pelo caminho, entre eles a então campeã continental Dinamarca, a Inglaterra e a França, eliminada pela Bulgária com um golo no último segundo da última partida. E as surpresas continuaram na fase de grupos, com uma vitória a valer três pontos pela primeira vez. Assim como ninguém esperava a eliminação colombiana, a classificação da Arábia Saudita à segunda fase parecia muito improvável, mas os árabes conseguiram duas vitórias e foram em frente.

O atacante Saeed Owairan marcou aquele que talvez tenha sido o golo mais bonito do torneio, driblando vários jogadores antes de converter contra a Bélgica. O russo Oleg Salenko também estabeleceu um novo marco ao fazer cinco golos na vitória por 6 a 1 sobre Camarões. O golo de honra dos camaroneses representou um recorde pessoal para Roger Milla, o atleta mais velho a ter balançado a rede na história da Copa do Mundo da FIFA, com 42 anos, um mês e oito dias.

Outra selecção africana, a Nigéria, esteve a 90 segundos da vitória sobre a Itália nos oitavas-de-final, mas Roberto Baggio conseguiu salvar o resultado quando os italianos tinham apenas dez homens em campo. Brasil e Itália repetiram em Pasadena o clímax de 1970. Vinte e quatro anos antes, as duas selecções lutavam para ver quem seria o primeiro tricampeão mundial. Pela primeira vez o destino do troféu foi decidido nas grandes penalidades, e o mesmo destino foi cruel com Roberto Baggio.

Depois de levar a Itália nas costas até o último momento, ele chutou por cima a penalidade que deu o título ao Brasil. Com a perna direita enfaixada para proteger o tendão lesionado, o número dez italiano ficou estático ao ver a bola subir, enquanto os brasileiros corriam para comemorar a tão esperada quarta conquista mundial.

Equipas: 24

Quando: 17 Junho 1994 a 17 Julho 1994

Final: 17 Julho 1994

Jogos: 52

Golos: 141 (média 2.7 por partida)

Público nos estádios: 3587538 (média 68991)

Campeão: Brasil

Vice-campeão: Itália

Terceiro: Suécia

Quarto: Bulgária

Bola de Ouro adidas: ROMÁRIO (Romário de Souza Faria) (BRA)

Bota de Ouro adidas: Oleg SALENKO (RUS), Hristo STOICHKOV (BUL)

Prémio Yashin para o Melhor guarda-redes: Michel PREUDHOMME (BEL)

Prémio de Melhor Jogador Jovem: Marc OVERMARS (NED)

Prémio FIFA Fair Play: Brasil

Prémio da FIFA para a Equipa Mais Espectacular: Brasil

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!