Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Caminhos de Ferro de Moçambique retomam as rédeas sobre a linha férrea do Sena

A empresa pública Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) retoma formalmente, esta Quarta-feira, a gestão e conclusão das obras de reabilitação da linha férrea do Sena, no Centro de Moçambique, após o Governo moçambicano ter retirado a licença de exploração e reabilitação daquele empreendimento ao consórcio indiano RICON.

O primeiro aviso de desadjudicação das obras ao consórcio surgiu em Abril de 2011 devido ao atraso de cerca de 16 meses da conclusão das obras de reabilitação dos cerca de 600 quilómetros da linha férrea do Sena, para além dos mesmos trabalhos “estarem a ser mal feitos”, segundo justificou na altura Rosário Mualeia, Presidente do Conselho de Administração dos CFM.

Exportação de carvão

A uma pergunta do sobre o novo prazo da conclusão das obras de reabilitação da linha férrea do Sena que inicialmente estava marcado para Setembro de 2011, Alves Cumbe, director do Gabinete de Comunicação e Imagem da empresa CFM, disse que “isso será estabelecido depois da retomada da gestão e obras de reabilitação da linha, a sete de Dezembro próximo”.

Entretanto, as companhias brasileira da Vale e australiana de Riversidale já iniciaram a exportação do carvão de Moatize, através do porto da Beira, apesar da não conclusão das obras de restauro da linha do Sena.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!