Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Camarões 1 – Holanda 2, com Robben a laranja está quase mecânica

Camarões 1 - Holanda 2

A Holanda entrou em campo classificada e precisando de pouco para garantir a liderança do Grupo E. Mas nem por isso o jogo desta quinta-feira contra Camarões foi uma formalidade. Com a mesma eficiência das duas primeiras partidas da Copa do Mundo da FIFA, a equipe de Bert Van Marjwik venceu os Leões Indomáveis por 2 a 1, garantiu a classificação às oitavas de final com 100% de aproveitamento e ainda teve outra boa notícia para comemorar: o retorno de Arjen Robben.

O atacante do Bayern de Munique, que chegou a ter sua participação no torneio ameaçada por uma lesão muscular na coxa no início do mês, entrou em campo aos 28 minutos do segundo tempo e foi decisivo na jogada do segundo golo, acertando um belo remate na trave antes do golo de Klas Jan Huntelaar. Com seu grande jogador de volta, a seleção laranja está com a engrenagem a 100% e sem dúvidas está mais mecânica. Nos oitavas de final, enfrenta a surpreendente Eslováquia, que mais cedo eliminou a Itália.

Primeira seleção a passar de fase, a Holanda foi a segunda a fechar com três vitórias, repetindo a campanha da Argentina. A vitória foi a sétima seguida e igualou a maior série do país na história, conseguida anteriormente entre 2002 e 2003 também. Mais ainda, aumentou a invencibilidade para 22 partidas, tendo a derrota para a Austrália em setembro de 2008 como sua última.

Mesmo com a classificação garantida, Van Marjwik poupou apenas Gregory Van der Wiel, que havia visto um cartão amarelo. Khalid Boulahrouz entrou para compor a defesa. Wesley Sneijder manteve-se como médio mais avançado, enquanto Dirk Kuyt e Robin Van Persie lideravam o ataque.

Do lado camaronês, Paul Le Guen manteve o 4-4-2 com Samuel Eto’o e Choupo Moting na frente, mas a criação foi novamente o grande problema da equipe. Com o jogo equilibrado no meio-de-campo, os primeiros minutos praticamente não viram chances para os dois lados. Somente aos 30 minutos os Leões Indomáveis apareceram em cabeçada de Jean II Makoun, com resposta imediata de Kuyt em remate de longa distancia.

Com melhor organização no centro do terreno, a Holanda chegou ao golo aos 36 minutos. Kuyt puxou o ataque pela direita e tocou para Van Persie, o jogador do Arsenal tabelou com Rafael Van der Vaart e recebeu dentro da área, tocando por baixo de Hamidou Souleymanou. O golo deixou os holandeses ainda mais confortáveis, mas a falta de velocidade impediu a ampliação do placar.

No regresso para o segundo tempo, Van Persie criou a primeira chance aos cinco minutos, em bom remate defendido por Souleymanou. Decidido a não encerrar a campanha com três derrotas, Camarões foi para cima e teve duas boas oportunidades. Aos 16, Makoun apareceu cara a cara com Maarten Stekelenburg, que fez grande defesa. Três minutos depois, a pequena pressão deu resultado.

Depois da marcação de uma falta na entrada da área, Geremi tentou o canto e Van de Vaart interceptou com a mão. O juiz assinalou penalti, que Eto’o não desperdiçou, marcando o seu segundo golo n Mundial.

Aos 28 minutos, Van Marwijk promoveu a entrada de Robben. O jogador mostrou logo boa movimentação e fez a diferença aos 38 minutos, com a jogada do golo. Depois do contra-ataque, ele fintou o defesa e acertou a trave, Huntelaar só teve então o trabalho de empurrar para dentro com a baliza escancarada. Até o final, Robben ainda criou outras boas chances e mostrou que deve brigar pela posição de titular nos oitavos.

Para Camarões, a terceira derrota confirmou a triste despedida de uma equipe que chegou com grandes esperanças, mas mostrou extrema fragilidade dentro de campo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!