Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Caçadores usam helicópteros no abate de elefantes nas Quirimbas

Um helicóptero desconhecido tem sido visto a sobrevoar o espaço aéreo do Parque Nacional das Quirimbas, província de Cabo Delgado, Norte de Moçambique, suspeitando-se que seja de caçadores furtivos de elefantes.

O caso foi denunciado, semana passada, pelo administrador daquele parque, José Dias, tendo considerado assustadoras as investidas dos caçadores ilegais, o que coloca em perigo a preservação desta espécie protegida.

Citado, Quarta-feira, pelo “Diário de Moçambique”, José Dias disse que, depois de se abater os elefantes, os seus respectivos marfins são transportados por um helicóptero, o que dificulta a intervenção das autoridades que, infelizmente, não possuem meios a altura de fazer face a esse fenómeno.

Dias disse que as autoridades estão a trabalhar no sentido de identificar a proveniência dos actuais caçadores furtivos. Um dos grandes problemas de combate a caça furtiva em Moçambique tem a ver com a insuficiência de meios das autoridades, sendo a situação tão grave que, em alguns casos, os caçadores furtivos estão melhor equipados que os fiscais.

A situação é mais grave quando se trata de fiscais comunitários que, geralmente, não dispõem de meios eficazes de actuação contra os furtivos.

Por causa desse problema, pelo menos 52 elefantes foram abatidos ao longo do corrente ano na Reserva do Niassa, também na região Norte do país, por caçadores furtivos.

Só naquela reserva, estes casos correspondem a uma subida para 124 o número total de elefantes abatidos por caçadores furtivos em menos de dois anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!