Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Batata de polpa alaranjada prova eficácia em Moçambique

A pesquisa publicada pela revista inglesa “British Journal of Nutrition” indica que o consumo de batata-doce de polpa alaranjada (OSP) provou ser eficaz na provisão da Vitamina A, para mulheres e crianças com malnutrição em Moçambique.

A semelhança de muitos países pobres, em Moçambique, a prevalência da deficiência da vitamina A (VAD) ainda é “muito alta”. O problema pode provocar a deficiência do sistema imunológico ou lesões de vista que podem culminar com a cegueira ou morte do doente.

Estima-se que anualmente, 250 a 500 mil crianças em idade pré-escolar contraem a cegueira devido a VAD e cerca de dois terços desde número vão morrer dentro de meses por cegueira.

Uma pesquisa realizada na província central da Zambézia provou a eficácia da batata-doce para minimizar o problema. A OSP, produzida convencionalmente para ser rica em vitamina A, foi distribuída a mais de 10 mil agregados familiares daquela província, como parte de um projecto nutricional levado a cabo no âmbito do Programa “HarvestPlus”, do Grupo Consultivo para a Pesquisa Internacional em Agricultura (CGIAR).

A “British Journal of Nutrition”, citada anteriormente pelo Instituto Internacional de Pesquisa de Politicas de Alimentação (IFPRI), refere que muitas dessas famílias produziam e consumiam batata-doce de polpa alaranjada ou esbranquiçada que eram pobres em vitamina A.

“No âmbito do projecto, cerca de 65 por cento dos agregados familiares adoptaram a OSP, enquanto muitos agricultores substituíram a batata-doce que produziam nas suas machambas”, indica o comunicado recebido pela AIM.

Segundo a fonte, com essa mudança, os níveis de consumo da vitamina A aumentaram substancialmente. Em média, a ingestão da vitamina A duplicou tanto para as crianças como para as mulheres.

“Até ao fim do projecto, a OSP providenciou mais de 70 por cento de toda a vitamina A e o terceiro alimento mais importante (depois do milho e arroz) na dieta das crianças. A OSP também forneceu mais vitamina A do que qualquer outro alimento como abóbora, verduras ou manga”, indica o artigo.

Lançado em 2004 pelo CGIAR, o projecto HarvestPlus foi conduzido em Moçambique e no Uganda na disseminação da batata-doce de polpa alaranjada de 2007/2009, com o objectivo de reduzir a VAD em mais de 24 mil agregados familiares.

Estudos anteriores de pequena abrangência provaram que o consumo da OSP traz melhorias assinaláveis nos níveis da vitamina A das crianças.

“Provamos ser possível aumentar os esforços na distribuição da OSP às comunidades rurais pobres e ver isso traduzido no aumento da ingestão da vitamina A, especialmente nas mulheres e crianças que são o grupo mais vulnerável as deficiências minerais e de vitaminas”, disse Christine Hotz, antigo coordenador do HarvestPlus Nutrition, que conduziu a pesquisa.

“É uma abordagem poderosa usar a agricultura para melhorar a nutrição e a saúde pública”, acrescentou Hotz.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!