Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Busca-se nova dinâmica para o registo à nascença

Numa acção tendente a incentivar e reforçar o registo de nascimento de crianças, até 120 dias após o nascimento, a Direcção Nacional de Registo e Notariado (DNRN) fez, quinta-feira, em Maputo, o lançamento de um filme e spots radiofónicos e televisivos com o objectivo de sensibilizar a população sobre os benefícios do registo de criança logo à nascença.

A acção tem como objectivo impulsionar a campanha de comunicação que é parte integrante de campanha nacional de registo de nascimento “Vamos Lá Registar as Nossas Crianças” que foi lançada pelo Ministério da Justiça em 2006 e levada a cabo pela DNRN.

Antes, em 2004, foi aprovado um Plano Nacional de Acção sobre o Registo de Nascimentos visando acelerar as actividades de registo de nascimentos e reforçar o sistema de registo de nascimentos de rotina a nível nacional. O Plano preconizava o registo de 90 por cento das crianças até ao fim do presente ano.

A campanha de registo inclui uma estratégia de mobilização social baseada na comunidade para informar as famílias sobre os benefícios do registo de nascimento, com enfoque especial no registo dos recém nascidos e de crianças órfãs e vulneráveis.

Com o apoio financeiro da Embaixada do Reino dos Países Baixos e apoio técnico do UNICEF, o Instituto de Comunicação Social (ICS) produziu um filme educativo sobre o registo de crianças com a participação da Presidente da FDC, Graça Machel.Nos últimos anos, Moçambique registou avanços significativos no aumento de acesso aos serviços de registo de nascimentos em todo o país.

O Inquérito sobre Indicadores Múltiplos-2008 indica que foram registadas cerca de 31 por cento de crianças menores de 5 anos, sendo 39 por cento nas zonas urbanas e 28 por cento nas zonas rurais, contra 8 por cento em 2004.

O Censo de 2007 indica uma média de 41.4 por cento das crianças até 18 anos com um registo de nascimento. O registo de nascimento é o registo oficial e permanente do nascimento de um bebé pelo Estado.

Este registo dá existência legal à criança e uma ligação directa ao estatuto de cidadania e aos direitos, benefícios e obrigações inerentes a essa cidadania. O não registo do nascimento é uma violação do direito humano inalienável da criança à identidade oficial. Sem ele, a criança não pode aceder aos serviços sociais básicos na idade apropriada, incluindo o ingresso escolar depois da 5ª classe

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!