Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Brigadas do MIC acusadas de prática de dualidade de critérios

O ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga, reconheceu ter havido dualidade de critérios nas acções punitivas contra comerciantes surpreendidos em quatro províncias a venderem produtos fora do prazo para festas da quadra natalícia e de passagem de 2012 e ano novo de 2013.

Segundo ele, contra prevaricadores das províncias de Manica, Tete e Nampula foram aplicadas multas avaliadas em cerca de 389 mil meticais e “apenas advertências a agentes económicos da província de Cabo Delgado”, também surpreendidos a comercializar produtos alimentares fora do prazo.

Inroga furtou-se a dar explicações sobre as razões da dualidade de critérios, limitando-se apenas a reconhecer que “houve de facto” estas duas situações praticadas por brigadas de fiscalização da Inspecção Nacional de Actividades Económicas (INAE).

Ele falava, esta Quinta-feira, em Maputo, durante o balanço preliminar da quadra festiva, salientando, entretanto, que no mercado grossista do Zimpeto, em Maputo, estão a registar-se casos de apodrecimento de produtos frescos que eram vendidos a preços especulativos momentos antes das festas.

Porque não foram comprados devido a preços elevados, agora os mesmos produtos estão a ser postos à venda a preços baixos, “mas mesmo assim já não têm compradores”, lamentou aquele governante.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!